A Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar, São João del Rei, Minas Gerais, tombada pelo Iphan (Foto: Anna ART)

Últimos dias para inscrição de projetos culturais em financiamento coletivo

Até a próxima sexta-feira (18), poderão ser enviadas propostas que promovam, por meio da internet e do uso da tecnologia, o Patrimônio Cultural Brasileiro a novos públicos e formatos 

A terceira edição do ‘Matchfunding BNDES+ Patrimônio Cultural’ financiará ideias pautadas na promoção do Patrimônio Cultural Brasileiro a novos públicos e formatos, que aconteçam através de plataformas digitais, ou por meio de internet e uso de tecnologia. Os interessados têm até o dia 18 de dezembro, próxima sexta-feira, para efetivarem as inscrições de seus projetos, por meio de formulário on-line disponível no benfeitoria.com.

Estão aptas a participarem instituições sem fins lucrativos e com projetos cujos objetos sejam reconhecidos oficialmente como Patrimônio Cultural, nos termos do edital. Sabe-se que, somente no âmbito federal, protegidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) – autarquia vinculada ao Ministério do Turismo e à Secretaria Especial da Cultura – totalizam 48 opções de projetos voltados aos bens registrados como patrimônio imaterial e outros 1.266 direcionados a bens tombados, de natureza material.

Para serem aceitas, as propostas devem se encaixar ao menos nas quatro categorias a seguir:

  1. Inovação e Tecnologia;
  2. Promoção e Inclusão;
  3. Educação e Inspiração;
  4. Preservação e Memória.

As três melhores ideias de cada região participam de laboratório de cocriação para transformar as iniciativas em campanhas de financiamento coletivo de sucesso, com chances de ter a arrecadação triplicada pelo BNDES.

Os critérios de seleção incluem o grau de ineditismo e criatividade do projeto, relevância no sentimento de identidade comunitária, potencial de multiplicação da iniciativa, custo benefício e viabilidade técnica. Ao final, serão escolhidos até dez projetos, por banca avaliadora, a depender dos valores remanescentes da edição anterior, que terão suas campanhas para arrecadação de recursos divulgadas na plataforma do programa a partir de maio do próximo ano.

Vale destacar que o matchfunding é uma modalidade de fomento que congrega financiamento coletivo (crow-fuding) ao aporte direto de uma instituição. O valor destinado a cada iniciativa depende do engajamento da sociedade: a cada R$ 1 captado por projeto junto ao público geral, o BNDES doará outros R$ 2. O limite de investimento do banco nessa edição é de R$ 50 mil por projeto.

Na última edição do programa, ocorrida em março deste ano, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) disponibilizou R$ 2,4 milhões para financiamento de ações de promoção do patrimônio. Para esta referida chamada, o valor destinado será divulgado em março de 2021, quando se encerrará a captação dos projetos selecionados em março 2020.