Terceiro título da Coleção Arquitetos da Cidade aborda feitos do MMBB

Escritório de arquitetura marcado pela diversidade de escalas e ênfase na dimensão pública da arquitetura tem oito de seus projetos analisados pelo organizador e professor da FAUUSP Guilherme Wisnik

Com mais de 20 anos de atuação, o escritório de arquitetura MMBB vem traçando uma produção precisa e consistente. De sua extensa obra, dotada de ampla gama de usos, escalas e tipologias, além de uma forte ênfase na dimensão pública da arquitetura, oito dos projetos autorais foram escolhidos pelo organizador Guilherme Wisnik na mais recente publicação dedicada ao escritório: a Coleção Arquitetos da Cidade – MMBB, realizada em parceria entre Editora Escola da Cidade e as Edições Sesc São Paulo.

O lançamento do terceiro título da Coleção – ora, o primeiro título foi dedicado ao escritório paulistano SIAA, organizado por Francesco Perrotta-Bosch, sequenciado por aquele que enaltece o gruposp, com organização de Marta Bogéa – ocorre na próxima sexta-feira, 24 de junho, a partir das 19h30, na Escola da Cidade, com sessão de autógrafos. Na ocasião do lançamento, haverá venda presencial do título com 20% de desconto – para adquiri-lo online, basta acessar o site da Editora.

Em sequência ao depoimento prestado por Paulo Mendes da Rocha (1928-2021) e aos textos de Guilherme Wisnik e Roberto Andrés, elaborados especialmente para esta edição, o primeiro dos projetos apresentado no livro se trata do Pavilhão Brasil na Expo Dubai 2020 (2018-2021), em coautoria do JPG.ARQ e Ben-Avid. Vencedor de um concurso público, o pavilhão se articula através de uma estrutura tênsil em membrana e aço que configura e ampara a grande “praça d´água”, trazendo à tona, tanto por meio de sua rica espacialidade quanto pela multiplicidade de projeções que incidem sobre suas superfícies, as águas brasileiras, seus rios, mangues e florestas.

 

[Pavilhão Expo Dubai 2020 – Confira matéria exclusiva na Revista PROJETO] (Foto: Joana França)

 

Outro projeto de destaque é o Jardim Edite (2008-2013), conjunto habitacional desenvolvido em parceria com o escritório H+F e construído pela Secretaria Municipal de Habitação de São Paulo. Com 252 unidades, levanta uma série de reflexões projetuais sobre a habitação popular em escala. A ele se somam projetos de notável inserção na cidade, tais como o Sesc 24 de Maio (2002-2017), em colaboração com o arquiteto Paulo Mendes da Rocha, e o Projeto Urbano para o Córrego do Antonico (2009-2015), o qual estabelece fortes laços com Vazios de Água (2007), premiado na 3ª bienal de Roterdã, também presente na publicação. Integram igualmente a seleção projetos substanciais como o Edifício RDR 30 (2016-2020), em Santiago, Chile, a Residência City Boaçava (2004-2007) e a Escola FDE Campinas F1 (2003-2004).

 


[Sesc 24 de Maio – Confira matéria exclusiva na Revista PROJETO] (Foto: Nelson Kon)

 

Ao final, Wisnik, em entrevista com Marta Moreira, Milton Braga e Fernando de Melo Franco, promove um valioso debate acerca da prática dos arquitetos e das questões latentes em seus trabalhos. Contudo, mais do que a produção específica de um escritório, o rico material apresentado levanta discussões amplas acerca da arquitetura e dos desafios a ela colocados pela cidade contemporânea.

 

 

Lançamento do Livro Coleção Arquitetos da Cidade – MMBB
Local 
Galeria da Cidade: Escola da Cidade – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Endereço Rua General Jardim, 65, Centro – São Paulo (SP)
Dia 24 de junho de 2022, sexta-feira – entrada gratuita
Horário a partir das 19h30
* Com mesa de autógrafos e abertura da exposição MMBB

 

 

Sobre o MMBB

O MMBB foi fundado em 1992 por Fernando de Mello Franco, Marta Moreira e Milton Braga, graduados pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP) no final dos anos 1980. Fernando de Mello Franco saiu da sociedade em 2012 e, em 2019, Maria João Figueiredo, graduada na FAUUSP em 2009, a ela se integrou. O escritório contou ainda com a participação de Angelo Bucci entre seus sócios de 1996 a 2002.

 

Sobre a Coleção Arquitetos da Cidade

Pretende registrar e divulgar o trabalho de arquitetos cujas ações não perdem a oportunidade de concretizar uma gentileza urbana, ou seja, de qualificar o espaço público com ações positivas. A série busca mostrar projetos que entendem que a arquitetura urbana é arte complexa, determina o desenho da paisagem, influi nas relações sociais e qualifica o espaço para as pessoas. O primeiro título foi dedicado ao escritório paulistano SIAA, organizado por Francesco Perrotta-Bosch. Na sequência, foi lançado gruposp, com organização de Marta Bogéa. MMBB, organizado por Guilherme Wisnik, é o terceiro volume da Coleção.

 

Sobre Guilherme Wisnik

É professor Livre-Docente na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Autor de livros como Lucio Costa (Cosac Naify, 2001), Estado crítico: à deriva nas cidades (Publifolha, 2009), Espaço em obra: cidade, arte, arquitetura (Edições Sesc SP, 2018) e Dentro do nevoeiro: arte, arquitetura e tecnologia contemporâneas (Ubu, 2018). Recebeu o prêmio “Destaque 2018” da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) em 2019. Foi curador de exposições como o projeto de Arte Pública Margem (Itaú Cultural, 2008-10), Paulo Mendes da Rocha: a natureza como projeto (Museu Vale, 2012), São Paulo: três ensaios visuais (Instituto Moreira Salles, 2017), Ocupação Paulo Mendes da Rocha (Itaú Cultural, 2018), Conversas na praça: o urbanismo de Jorge Wilheim (Sesc Consolação, 2019), e Infinito vão: 90 anos de arquitetura brasileira (Casa da Arquitectura de Portugal, 2018). Foi o Curador-Geral da 10a Bienal de Arquitetura de São Paulo (Instituto de Arquitetos do Brasil, 2013). Foi curador do Pavilhão do Brasil na Expo 2021 em Dubai.

 

Sobre a Editora Escola da Cidade

A Editora Escola da Cidade surgiu em 2010 como uma nova ferramenta de divulgação e circulação da produção acadêmica da Escola da Cidade, contribuindo para a construção de um repertório arquitetônico coletivo e para a discussão sobre a vida urbana e as cidades contemporâneas. Desde então, a prática da Editora envolveu a colaboração de professores, alunos e ex-alunos da faculdade. A partir de 2017, formou-se o Núcleo de Design que passou a criar os projetos gráficos das publicações. Seus títulos estão disponíveis na loja virtual da Editora, bem como nas principais livrarias brasileiras.

 

Sobre as Edições Sesc São Paulo

Pautadas pelos conceitos de educação permanente e acesso à cultura, as Edições Sesc São Paulo publicam livros em diversas áreas do conhecimento e em diálogo com a programação do Sesc. A editora apresenta um catálogo variado, voltado à preservação e à difusão de conteúdos sobre os múltiplos aspectos da contemporaneidade. Seus títulos estão disponíveis nas Lojas Sesc, na livraria virtual do Portal Sesc São Paulo, nas principais livrarias e em aplicativos como Google Play e Apple Store.