Studio Arthur Casas lança livro com parte de suas produções

A nova edição do livro reúne obras de diferentes usos e escalas assinadas pelo arquiteto paulistano entre 2008 e 2017


(Foto: Potyra Tamoyos Rodrigues)

O arquiteto Arthur Casas distribuiu autógrafos aos designers, arquitetos e demais convidados do evento de lançamento do seu novo livro, realizado na última quarta-feira, 29 de novembro, na Etel, em São Paulo. Trata-se da revisão e ampliação da primeira edição da obra publicada em 2015, também em parceria com a Zeta Editora.

A recente publicação abriga 33 trabalhos desenvolvidos pelo Studio Arthur Casas, entre 2008 e 2017, dividindo-se entre projetos residenciais, comerciais, edifícios, escritórios, obras em execução e produtos assinados pelo próprio arquiteto.

Para Arthur Casas, o livro revela a diversidade dos trabalhos desenvolvidos pelo estúdio. “São trabalhos tão diferentes entre si e, no momento de acompanhar a edição, é que percebi que há muita coerência entre eles. Acho que atingimos, eu e minha equipe, uma liberdade ímpar de nos expressarmos nas mais diversas escalas”, revela.

Foram selecionados os projetos mais recentes, como: o hotel Emiliano (RJ); o restaurante Koushi (SP); o edifício residencial Único (SP); e dois escritórios, um na capital paulista e outro em Curitiba (PR). Esta edição também reúne a nova linha de relógios desenhadas por Arthur Casas para a grife H.Stern, que será comercializada a partir de 2018.

Entre os trabalhos icônicos assinados pelo estúdio, estão a residência Urca (RJ), a loja H.Stern, em Nova York, o restaurante Toro Gastrobar, no México, e o pavilhão brasileiro da Expo Milão 2015, na Itália.

A obra também se enriquece por contar com textos exclusivos de renomados autores brasileiros e estrangeiros, como: Philip Jodidio, Ana Domínguez, Maria Cecília Loschiavo dos Santos, Fernando Serapião e Philip Stevens.

Já as imagens dos projetos são assinadas pelos fotógrafos brasileiros Leonardo Finotti e Jonathan Chicaroni, o português Fernando Guerra, o italiano Filippo Bamberghi e o argentino Ricardo Labougle.