São Paulo lança projeto para revitalizar chafarizes históricos

A previsão é revitalizar 18 chafarizes, que utilizarão apenas a água das chuvas

A Prefeitura de São Paulo lançou um projeto para revitalizar 27 fontes históricas, situadas em diversas regiões da cidade. Tradicionais pontos de encontro dos paulistanos até meados do século 20, os chafarizes serão reformados com apoio de empresas privadas, enquanto os serviços regulares de manutenção e limpeza ficarão a cargo da administração municipal.

Monumento mais antigo de São Paulo, o Obelisco do Largo da Memória já foi parcialmente reparado para a comemoração de seu aniversário de 200 anos. Ao longo dos próximos 24 meses, a Prefeitura prometeu restaurar os azulejos, reparar a iluminação e integrar a obra à estação do metrô Anhangabaú.

Uma vez religadas, as fontes utilizarão apenas água pluvial, que serão armazenadas por meio de cisternas adjacentes a fim de evitar desperdícios frente à atual crise hídrica.

A revitalização das fontes contará com ações paralelas de cunho educativo e cultural sobre a conservação de patrimônios.

Para acelerar as obras e reduzir os gastos públicos, parcerias com universiadades e a iniciativa privada serão incentivadas.