Pré-venda do livro ‘Política e arquitetura: por um urbanismo do comum e ecofeminista’

De Josep Montaner e Zaida Muxí, com prefácio de Raquel Rolnik, o volume é uma visão panorâmica sobre as ameaças contemporâneas à boa convivência nas cidades, com casos ilustrativos em Barcelona e ao redor do mundo

 

Uma visão panorâmica sobre as ameaças contemporâneas à boa convivência nas cidades, formas de cooperação entre governos e cidadãos, propostas para a produção de arquitetura e urbanismo sob esse viés, e casos ilustrativos em Barcelona, mas também ao redor do mundo, compõe o novo livro dos autores catalães, Josep Montaner e Zaida Muxí.

Uma reflexão sobre sua própria participação em administrações municipais de Barcelona e a análise de uma série de outras experiências em locais diversos são ponto de partida da dupla para revisar os postulados sociais e políticos da arquitetura e do urbanismo contemporâneos em ‘Política e arquitetura: por um urbanismo do comum e ecofeminista’.

Quase dez anos após a primeira edição de Arquitetura e política e após sua passagem pela política institucional, os autores revisam nesta segunda parte os postulados-chave da arquitetura contemporânea – sua responsabilidade para com a sociedade – para adaptá-los às novas formas de fazer política, que incluem feminismo como componente principal. Para isso, realizam um percurso histórico e temático sobre o papel social dos arquitetos e urbanistas até a atual era da globalização. Partindo de questões como vida comunitária, participação, igualdade de gênero ou sustentabilidade, o livro identifica e analisa as vulnerabilidades contemporâneas da arquitetura.

“O ponto de partida consiste em que o bem comum deve ser o valor primordial para uma alternativa local, que enfrente o poder hegemônico do neoliberalismo. Mas os autores perguntam: ‘É de fato uma alternativa real da esquerda e dos movimentos anticapitalistas capaz de confrontar a crise atual?’. Esta pergunta atravessa várias temáticas, que aparecem no livro, os desafios que a gestão da cidade real deve enfrentar: a tecnificação e a uberização, a turistificação, a crise habitacional, a gentrificação, os movimentos Nimby e as armadilhas da participação, os desafios de escala e da diversidade de sujeitos. Para cada uma dessas problemáticas – que são também capítulos do livro – são apresentadas as propostas para enfrentá-las, bem como tudo aquilo que, apesar de ter sido proposto, não foi possível de ser implementado – em função, entre outros motivos, da dependência de atribuições e competências de outros níveis de governo (da Generalitat de Catalunha e do Estado espanhol)”, diz trecho do prefácio de Raquel Rolnik.

Portanto, as ameaças trazidas pelas mudanças da dinâmica urbana e as possibilidades práticas de adaptar projetos habitacionais, urbanísticos, de convívio e produção aos interesses do bem comum são debatidos sob o prisma de novas maneiras de fazer política.

 

A faceta política na arquitetura está relacionada à maneira como ela se posiciona em relação às estratégias dos diferentes poderes que regulam nossa vida e em relação aos agentes sociais, à cidadania e, especialmente, aos setores que sofrem mais desigualdade. Ainda que seja pela negação, na prática, cada arquiteta ou arquiteto reflete uma posição política. E a visão política na arquitetura sempre tem a ver com o papel que se dá às pessoas, à participação e à intervenção dos cidadãos, com o tipo de tecnologia adotada e o respeito pelo contexto”, pontua um dos trechos do livro.

 

Ainda o lançamento oficial do título se deu na última quinta-feira, 23 de setembro, em live aberta e gratuita pelo canal no YouTube da Editora Olhares, responsável pelo volume, que contou com a participação dos autores e Rolnik. Aos interessados, a transmissão permanece gravada:

 

 

Pré-venda – Política e arquitetura: Por um urbanismo do comum e ecofeminista
Autores
Josep Maria Montaner, com colaboração de Zaida Muxí
Prefácio Raquel Rolnik
Editora Editora Olhares
Número de páginas 244
Formato 15×21 centímetros
Preço R$79,00
ISBN 9786588280164
Data de lançamento 8/10/2021
Início dos envios 8/10/2021
Compra através do link

Sobre os autores

Josep Montaner é autor de livros traduzidos para vários idiomas em que reflete sobre as atividades arquitetônica e de urbanismo, tais como Sistemas arquitetônicos contemporâneos (2010), Arquitetura e crítica (201x) e A modernidade superada (2013). Arquiteto e catedrático da Escola Técnica Superior de Arquitetura de Barcelona (ETSAB-UPC), foi professor convidado em diversas universidades da Europa, América e Ásia. Além disso, foi vereador de habitação no município de Barcelona (2015-2019) e escreve regularmente em revistas de arquitetura.

Zaida Muxí é arquiteta e professor titular de Urbanismo na Escola Técnica Superior de Arquitetura de Barcelona (ETSAB-UPC). Especialista em urbanismo e gênero, é autora dos livros La arquitectura de la ciudad global e Mujeres, casas y ciudades. Más allá del umbral.

 

Acesse

PDF de degustação do ‘Política e arquitetura: por um urbanismo do comum e ecofeminista’