Vista aérea - construção do prédio da Reitoria da UFRJ, Cidade Universitária - Ilha do Fundão, dezembro de 1955 © Arquivo Nacional/Fundo Correio da Manhã

Núcleo Docomomo São Paulo manifesta-se perante incêndio ocorrido na UFRJ

O acidente do último 20 de abril destruiu parte das dependências administrativas do Núcleo de Pesquisa e Documentação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (NPD/FAU-UFRJ), relevante patrimônio da arquitetura moderna brasileira

Um incêndio atingiu no último 20 de abril o segundo andar do prédio que abriga a reitoria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), localizado na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro. As chamas, que teriam sido originadas de um aparelho de ar-condicionado, foram controladas a tempo de não haver feridos frente à ocorrência.

Em nota, a universidade informou que será aberta sindicância para apurar o incidente. O texto ainda acrescenta que “um projeto básico para prevenção e combate a incêndios, elaborado pelo Escritório Técnico da Universidade (ETU), aguarda orçamento do governo federal para aplicação”.

Entretanto o acontecimento haveria colocado em risco documentos históricos salvaguardados pelo edifício. Segundo a Associação de Docentes da UFRJ (Adufrj), o acervo foi resgatado no incêndio sem danos, porém o risco de perdê-lo é uma ameaça à História do Brasil, já que se constitui como um dos mais importantes do país, segundo informou a pesquisadora do Núcleo de Pesquisa e Documentação (NPD) da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ, Maria Cristina Cabral, ao O Globo:

“O risco de perder o acervo é de perder a memória da cidade, da História da arquitetura no Brasil. O desespero, no momento em que eu não sabia o que estava acontecendo, foi muito grande, porque vemos a memória ser apagada. Esse acervo é crucial para a gente entender a História da cidade”. Ela ainda estima que menos de 20% do acervo tenha sido digitalizado, situação que agrava o risco de se perder, de forma definitiva, os documentos históricos do núcleo.

Pronunciamento Núcleo Docomomo

O Núcleo Docomomo São Paulo se manifesta, com muita indignação, frente ao incêndio parcial do edifício Jorge Machado Moreira, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro, ocorrido no dia 20 de abril de 2021. As chamas destruíram dependências administrativas e partes das instalações do Núcleo de Pesquisa e Documentação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (NPD/FAU-UFRJ), causando a destruição de documentos que compõem seu acervo.

O edifício, premiado na VI Bienal Internacional de São Paulo, é um patrimônio reconhecido da arquitetura moderna brasileira. Não obstante seu tombamento pelo IRPH – Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, em 2016, carece de devida atenção. Este é o segundo incêndio que consome partes de suas instalações. Em 2016, houve um primeiro, que destruiu a metade do 8º andar, e até hoje os andares do 5º ao 8º encontram-se interditados, o que obrigou a um rearranjo “provisório” de salas de docentes e salas de aula.  Acidentes podem ocorrer, mas esse é fruto do atual duplo descaso para com o Patrimônio Cultural e com o ensino público superior e suas instalações, patrocinado pelo atual governo federal.

O Núcleo Docomomo São Paulo se solidariza com os colegas da FAU UFRJ na luta pela recuperação do edifício, que une o ensino ao patrimônio cultural. 

Núcleo Docomomo São Paulo