© Via Revista Jardins

Novo livro recupera feitos de Gonçalo Ribeiro Telles

O visionário arquiteto, paisagista, ecologista e político português (1922-2020) ganha retrato de vida e obra em volume assinado por Fernando Santos Pessoa

O novo livro ‘Gonçalo Ribeiro Telles – O Homem e a Obra’ será conhecido pelo público neste próximo sábado (26/6), às 14h30, mediante cerimônia de lançamento que ocorre na Estufa Real do Jardim Botânico da Ajuda, em Lisboa. O volume aborda o universo pessoal e profissional do arquiteto paisagista (1922-2020), reconhecido pelo legado visionário atribuído por seus pares.

A obra é assinada pelo arquiteto paisagista Fernando Santos Pessoa, “discípulo” e posteriormente colega e amigo de Ribeiro Telles, contatos que lhe renderam destreza para revelar os vários aspectos do mestre. O volume surge na sequência de outros livros já publicados pela Argumentum Edições sobre a personalidade de Telles, que marcou sobretudo a capital portuguesa.

Um ano antes da comemoração do centenário de seu nascimento, a edição “tem como objetivo oferecer um elenco de referências essenciais da vida de Ribeiro Telles e sublinhar as linhas mestras do seu pensamento”, de acordo com o que aponta a nota de imprensa divulgada pela editora.

 

Com Gonçalo Ribeiro Telles a arquitetura paisagista chegou ao conhecimento do público em geral como atividade indispensável à concretização do ordenamento do território e da paisagem, e como suporte fundamental de uma política de ambiente e de qualidade de vida”, continua a Argumentum Edições.

 

O livro inclui 74 imagens, entre fotografias, projetos e pinturas por ele realizados, a fim de proporcionarem dimensão à criatividade e qualidade do legado do profissional, exemplar em carreira, ética e metodologias para gerações que seguem. Sendo assim, o volume é estruturado a partir de documentos e memórias do autor, reunindo imagens do espólio de Gonçalo Ribeiro Telles e outros documentos cedidos por diversas instituições e arquivos nacionais portugueses.

 

É uma inspiração para todos nós, que recebemos agora a grande responsabilidade de defender, desenvolver e promover o seu imenso legado, sempre assumido com sentido de missão”, acrescentou Jorge Cancela, atual presidente da Associação Portuguesa dos Arquitectos Paisagistas (APAP).

 

Nascido a 25 de maio de 1922, em Lisboa, Gonçalo Ribeiro Telles se licenciou em Engenharia Agrónoma e Arquitetura Paisagista, no Instituto Superior de Agronomia, em Lisboa, e iniciou a vida profissional na Câmara Municipal de Lisboa, onde trabalhou com Francisco Caldeira Cabral, com quem viria a publicar ‘A Árvore em Portugal’. É autor de projetos relevantes na cidade, como os Corredores Verdes e os jardins da Fundação Calouste Gulbenkian, obra que assinou em conjunto com António Viana Barreto, e que viria a ser distinguido com o Prémio Valmor, em 1975.

Ele foi figura tutelar em defender ecologia e fundamentar intervenções na paisagem e no território, responsabilizando-se pelo lançamento da política ambiental em Portugal, à qual incentivou ao ocupar diversos cargos públicos, nomeadamente como deputado e ministro de Estado e da Qualidade de Vida, entre 1981 e 1983. No plano cultural, foi um dos fundadores (e primeiro sócio) do Centro Nacional de Cultura (CNC).

 

 


‘Gonçalo Ribeiro Telles – O Homem e a Obra’
Autor
Fernando Santos Pessoa
Formato 19 x 32 centímetros
Número de páginas 80
Capa cartonada
Valor 20€
Edição Argumentum
ISBN 978-989-8885-17-3

 

* Com informações do Jornal Observador