Novas Cidades 2021: a agenda urbana brasileira no pós-pandemia

A fim de contribuir com a pauta das eleições municipais do final do ano, o CAU/BR e as demais entidades do CEAU, o Colegiado de Entidades dos Arquitetos e Urbanistas, organizaram um ciclo de debates sobre temas que impactam no planejamento urbano. Começa no dia 9 de julho!

As eleições municipais que ocorrerão no Brasil no último trimestre de 2020 transcorrerão em circunstâncias inimagináveis há bem pouco tempo. As deficiências estruturais, sociais e ambientais dos nossos centros urbanos foram trazidas à tona com a epidemia do Covid-19 e não é mais possível pensar no planejamento urbano baseado em cenário de estabilidade. Tais são as motivações do programa Novas Cidades 2021, um ciclo de seis mesas redondas virtuais que será promovido ao longo do mês de julho pelo CAU/BR em cooperação com as outras entidades representativas dos profissionais e estudantes da Arquitetura e do Urbanismo (IAB, ABEA, AsBEA, ABAP, FNA e FeNEA). O objetivo do evento é levantar questões a comporem uma “Carta aos Candidatos nas Eleições Municipais de 2020”, semelhante ao que o Conselho e o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) fizeram em 2018 por ocasião das eleições presidenciais daquele ano.

As lives serão temáticas e, com caráter mais propositivo do que de diagnóstico, envolverão quatro debatedores – um arquiteto e urbanista, um especialista no tema em questão, um representante comunitário e um debatedor com viés político -, de modo que a iniciativa extrapole a visão técnica e seja “socialmente plural e politicamente consistente”, projeta Luciano Guimarães, presidente do CAU/BR.

Os temas – que, assim como a relação dos convidados, foram estruturados no CAU/BR com o apoio das Comissões de Política Urbana e Ambiental (CPUA) e de Política Profissional (CPP), são:

  • Arquitetura e Saúde: o papel dos arquitetos e urbanistas como promotores da saúde pública nas cidades
  • Cidades Sustentáveis: urbanismo e meio ambiente. Como reinventar as cidades no pós-pandemia?
  • Governança e Financiamento: cidades não se fazem de improviso. Como torná-las menos desiguais?
  • Paisagem e Patrimônio: qualidade de vida nas cidades. Paisagens e história
  • Mobilidade e Inclusão: circulando pela cidade. Novas dimensões da mobilidade urbana

Em meio à lista de convidados, figuram: Gilson Rodrigues, líder comunitário da favela Paraisópolis (SP); o arquiteto José Júlio Ferreira Lima, da Universidade Federal do Pará; o arquiteto Fernando de Melo Franco, ex-secretário de Desenvolvimento Urbano de São Paulo; a arquiteta Luciana Saboia, da UnB; Paula Bisau, assessora do governo de Buenos Aires; Carmen Silva Ferreira, líder do Movimento Sem Teto do Centro de São Paulo; Henrique Silveira, geógrafo e Coordenador Executivo da Associação Casa Fluminense no Rio de Janeiro/RJ; e os deputados Carmen Zanotto, Angela Amin, Edmilson Rodrigues, Joaquim Passarinho, além do ex-prefeito de Curitiba Gustavo Fruet.

Novas Cidades 2021 conta com o apoio do portal UOL, que transmitirá os encontros paralelamente aos canais digitais das entidades participantes. Com a mediação da jornalista Cristina Serra, eles ocorrerão sempre a partir das 18:30hs nos dias 9, 14, 16, 21 e 23 de julho, sendo que no dia 28 de julho se fará um balanço e a seleção dos itens a integrarem a carta aos futuros prefeitos. Não perca esta oportunidade de dialogar, sob a perspectiva da Arquitetura e do Urbanismo, com o conjunto de esferas do poder público! É urgente refletirmos sobre as transformações espaciais e sociais brasileiras pós-pandemia.