Parque Anhembi © Jorge Wilheim e Miguel Juliano / Acervo CA

Neste junho encerra-se a mostra ‘Infinito Vão: 90 anos de Arquitetura Brasileira’

Com visitas agendadas, a exposição reúne obras, projetos e maquetes de arquitetos dos períodos modernista e contemporâneo brasileiros, incluindo Lina Bo Bardi, Oscar Niemeyer e Paulo Mendes da Rocha

O Sesc 24 de Maio, em parceria com a Casa de Arquitectura, segue com a exposição ‘Infinito Vão: 90 Anos de Arquitetura Brasileira’ até 26 de junho de 2021. Com curadoria de Fernando Serapião e Guilherme Wisnik, a mostra traz ao público um recorte da história da arquitetura nacional por meio de obras e projetos arquitetônicos de 96 figuras emblemáticas do setor, como Lina Bo Bardi, Lucio Costa, Oscar Niemeyer, Vilanova Artigas e Paulo Mendes da Rocha, discutindo a produção cultural intersetorial do país e a vida coletiva das cidades.

O recorte curatorial compreende desde os anos 1920, marcados pela Semana de Arte Moderna de 1922, até os dias atuais, convidando o visitante a conhecer e refletir sobre a liberdade de criação trazida pela modernidade e pela contemporaneidade advindas de novas perspectivas artístico-culturais em contraponto à arquitetura clássica, influenciada por construções europeias.

Entre as obras expostas está o próprio edifício do Sesc 24 de Maio, um dos últimos projetos de Paulo Mendes da Rocha (1928-2021). Localizado no centro histórico da cidade, entre as ruas 24 de Maio e Dom José de Barros, o edifício é composto por 13 andares interligados por rampas e vidraças e, inclusive, rendeu ao arquiteto e ao MMBB, parceiro de concepção do projeto, premiações como o International Urban Project Award (IUPA), concedido em outubro de 2020 pelas publicações internacionais Bauwelt, da Alemanha e World Architecture WA, da China.

Além do legado de Mendes da Rocha, a mostra reúne obras e documentos desde o projeto da primeira Casa Modernista de Gregori Warchavchik, passando pelos movimentos ligados ao “Direito à Cidade” e ao emaranhado de coletivos e ocupações que discutem o tema da habitação nos anos 2010 até o atual momento brasileiro.

 

 

Procurando dialogar com este último núcleo da exposição em cartaz, que aborda o período cultural e arquitetônico do Brasil entre os anos 2010 e 2018, neste último mês, a unidade 24 de Maio oferece como programação integrada bate-papos com Coletivos de Arquitetura e pesquisadores brasileiros. Os dois encontros contam com a presença de convidadas/os que atuam como coletivos de arquitetura ou como agentes culturais, dialogando e constituindo territórios em diferentes cidades ao redor do país, majoritariamente nas periferias ou em centros urbanos junto a grupos sociais.

No dia 9 de junho, o público pôde participar do Situar_Incorporação, debate sobre a situação como meio de criação de espacialidades temporárias, que operam a partir da escuta, do improviso e do encontro dos corpos. Com Raiça Bonfim, da Gameleira Artes integradas/ BA e Carmen Morais, do Núcleo Aqui Mesmo/SP, o encontro está disponível integralmente no canal do YouTube da unidade Sesc 24 de Maio.

Já no próximo 24 de junho, às 19h, mediante inscrições prévias no portal inscricoes.sescsp.org.br, o público terá a oportunidade de conversar com Marina Barbosa Borel, integrante do projeto Arquitetura na Periferia, sobre a moradia como direito, além de protagonismo, empoderamento feminino e tecnologias sociais. O projeto @arquiteturanaperiferia atua com base na educação para mulheres nas construções, sendo estas apresentadas às práticas e técnicas de projeto e planejamento de obras, para que conduzam com autonomia e sem desperdícios as reformas de suas casas.

Além destas, na playlist Infinito Vão, também no canal de YouTube do Sesc 24 de Maio, o público pode conferir o acervo audiovisual da programação educativa virtual integrada à exposição, como entrevistas com a curadoria, bate-papos com coletivos de arquitetura e oficinas educativas.

Saiba mais através das redes sociais Sesc 24 de Maio:  FacebookInstagramYouTube