Severiano Porto (Foto: reprodução/A Crítica)

Neste dia, uma homenagem a Severiano Porto

Falecido na última quinta-feira (10/12), vítima do Covid-19, o ilustre nome do arquiteto é relembrado pela Revista PROJETO ao enaltecer sua rica contribuição à arquitetura brasileira

Mas o trabalho de Severiano Porto nada tem de exótico, nem de folclórico, exceto para os mal-informados. Claro que a precariedade da divulgação e debate de nossa arquitetura nos desculpa a todos de nossa ignorância; entretanto, para não repetirmos o modus operandi da consagração de ídolos à moda internacional, é preciso ir além das primeiras aparências”.

A trecho acima, retirado do texto de Ruth Verde Zein [publicado originalmente na revista PROJETO edição 83 – Janeiro 1986, e replicado ao fim desta nota], inicia-se pela adversativa que contesta a errática e simplificada visão a respeito da produção de Severiano Mário Vieira de Magalhães Porto. Logo em complemento, Zein convida o leitor a se aprofundar nos feitos de tal potência arquitetônica brasileira que, vivido em solo carioca, cruzou regiões do país e, instalando-se em Manaus, no Amazonas, perenizou sua contribuição em obras variadas e abrangentes – ímpar, sobretudo, naquelas que dizem respeito ao emprego da madeira.

Com pesar, a Revista PROJETO lamenta a perda incalculável de Severiano Porto, falecido nesta última quinta-feira, 10 de dezembro de 2020, pelas consequências do Covid-19, mas dedica humilde menção em memória ao arquiteto que concebia “ao jeito brasileiro”.

A seguir, em complemento, uma dedicatória exclusiva de Roberto Moita, renomado arquiteto com ampla produção amazonense, em recordação a Porto:

“Neste dezembro do ano da pandemia perdemos o Arquiteto Severiano Porto.

Alegra-nos o seu extraordinário legado de sabedorias e de obras, além do exemplo que foi de um homem elegante, culto, de humor inteligente e refinado.

Severiano ensinou a nós Arquitetos que temos um papel relevante a desempenhar na construção do habitat humano em todas as escalas e sempre reunindo a excelência em forma de Técnica e de Arte – ele nos atribuía a figura de Maestro da construção protagonizando as escolhas necessárias desde o programa, as técnicas construtivas, o partido a seguir etc.

Seu trabalho dedicado de mais de 50 anos o tornou um ícone de sua geração com largo reconhecimento nacional e internacional, premiações e publicações que registraram uma trajetória de realizações nos mais variados campos da atuação profissional do Arquiteto.

Neste momento a tristeza se mistura com saudade e gratidão por suas lições e obras que são verdadeiras aulas de boa Arquitetura.

A nossa responsabilidade e das gerações futuras segue, mais do que nunca, com a preservação e divulgação deste grande legado de seu acervo e memórias.

Viva o grande Maestro Severiano Mário Vieira de Magalhães Porto!!!”

 

1. Severiano Mário Porto: Suframa, Manaus, AM

 

2. Severiano Porto: Centrais Telefônicas

 

3. Severiano Mário Porto: Arquitetura tropical na residência do arquiteto em Manaus, AM

 

4. Severiano Mário Porto e Mário Emílio Ribeiro: Pousada na Ilha de Silves, AM

 

5. Severiano Porto: Campus da Universidade do Amazonas, Manaus

 

6. Severiano Porto: Centro Integrado Clube do Trabalhador – Sesi, Manaus, AM

 

7. Severiano Porto: Clube do Trabalhador e Escola de Música – Sesi, Fortaleza, CE

 

8. Severiano Mário Porto e Mário Emílio Ribeiro: Centro de Proteção Ambiental de Balbina, Manaus, AM

 

9. Criatividade, correção e beleza em quaisquer arquiteturas | Por Severiano Porto

 

10. A preocupação com a natureza nos projetos de Severiano Porto

 

11. Um arquiteto brasileiro: Severiano Mário Porto | Por Ruth Verde Zein

 

12. A Mostra “Arquitectura Actual Brasileña” – promovida pelo CAYC e revista PROJETO – na Semana de Arquitetura em Buenos Aires (1983) | Por Ruth Verde Zein

 

13. O que foi a Semana da Arquitetura Brasileira em Buenos Aires

 

14. Letícia Neves: A arquiteta analisa como estão hoje os projetos de Severiano Porto, construídos nas décadas de 70 e 90