Museu da Casa Brasileira, em São Paulo (Foto: Chema Llanos)

MCB retorna às atividades com três exposições temporárias

Fechado desde 17 de março deste ano, em virtude do quadro pandêmico, o Museu da Casa Brasileira reabre nesta sexta-feira (16/10) com programação inédita e sob rígidos protocolos de saúde e segurança

O Museu da Casa Brasileira (MCB), instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, reabre ao público nesta sexta-feira (16/10) inaugurando três exposições temporárias e uma nova proposta para o consagrado restaurante local. Sob protocolos rígidos de higiene e segurança, a diretoria do museu decidiu por operar com horário de funcionamento reduzido, de terça a domingo, das 11h às 15h, até final de outubro, e das 10h às 18h a partir de novembro.

O MCB apresenta, dentre as três mostras de reinauguração,  Casas do Brasil: conexões paulistanas, um trabalho realizado pelo fotógrafo Marcos Freire ao longo de sete anos pelo território paulistano. Com curadoria da arquiteta e designer Didiana Prata, a mostra, contemplada e realizada por meio do ProAC edital 10-2019 – Exposições inéditas de artes visuais, apresenta um recorte das milhares de fotografias feitas em 94 dos 96 subdistritos de São Paulo, além de outros três municípios da metrópole. Esta é a sétima edição da série “Casas do Brasil”, projeto que propõe a formação de um inventário sobre a diversidade do morar no país.

Igualmente em cartaz, Campos de Altitude, da fotógrafa carioca Kitty Paranaguá, em parceria com a Janaina Torres Galeria, inspira-se no trabalho ‘Câmara Escura’, de Abelardo Morell, e contrapõe a vista dos moradores de morros do Rio de Janeiro às suas vivências cotidianas. Kitty registrou o exterior a partir dos pontos de observação de treze casas e projetou tais registros externos sobre seus moradores e respectivos interiores de suas casas. A artista também entrevistou as pessoas retratadas, áudio que acompanha a exposição ao lado das imagens.

Além das mostras fotográficas, o MCB e a Escola de Design da Universidade de Harvard apresentam Urbanismo Ecológico 2020, no hall do museu. A iniciativa da exposição evidencia métodos imaginativos e práticos cuja abordagem explora mudanças climáticas e susten­tabilidade no entorno urbano, entendendo a ecologia como um projeto ético e político que abarca o meio ambiente, não apenas como realidade física, mas também sob o aspecto das relações sociais e da subjetividade humana.

Estamos felizes com a reabertura e a possibilidade de apresentar ao público três exposições inéditas. A nossa programação paralela volta com novas oficinas, lançamento de livros, mas será mantida também a agenda virtual implantada, que amplia a acessibilidade aos conteúdos da instituição e a diversidade de público atendido”, pontua Miriam Lerner, diretora geral do MCB.

Quanto ao Santinho, antigo restaurante do museu, agora torna-se o novo Capim Santo, liderado pela chef Morena Leite. Com um salão e um deck externo com vista para o jardim do Museu da Casa Brasileira, o estabelecimento atua agora em versão a la carte e com novo cardápio, funcionando sob medidas de higiene e segurança de terça a sexta-feira, das 12h às 15h, e aos sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h.

Para explicitar os Protocolos de Higiene que regem a reabertura da instituição, o MCB pontua:

“Com os protocolos de segurança antecipados à reabertura e treinamento de funcionários para áreas estratégicas, o Museu da Casa Brasileira criou um conjunto de ações para evitar os riscos de contaminação pelo vírus SARS-CoV-2, causador da doença COVID-19.

Dentre as diversas medidas implantadas, o uso de máscaras nas dependências do MCB será obrigatório, e haverá sinalização na entrada de cada sala expositiva com a capacidade máxima permitida, para um total de até 25 pessoas distribuídas nas áreas de exposição. Os percursos de visitação passam a ser orientados por funcionários treinados e sinalização de piso. Guarda-sóis foram instalados no jardim com o intuito de indicar a distância segura entre grupos de pessoas. Além dessas medidas, lixeiras específicas para descarte de máscaras e lenços também estão dispostas pelo local. A relação integral dos protocolos e medidas de higiene e segurança adotados pode ser acessada em nosso  site“.

Reabertura do Museu da Casa Brasileira
Endereço Brig. Faria Lima, 2705 – Jardim Paulistano, São Paulo
Visitação outubro de 2020, de terça a domingo, das 11h às 15h | a partir de novembro, de terça a domingo, das 10h às 18h
Ingressos R$ 15 (inteira); R$ 7,50 (meia-entrada) | compras através do link
Informações gerais crianças até 10 anos e maiores de 60 anos são isentos; pessoas com deficiência e seu acompanhante pagam meia-entrada; gratuito aos finais de semana e feriados; acessibilidade no local; bicicletário com 40 vagas; estacionamento pago no local
Para saber mais mcb.org.brInstagram  |  Facebook  |  Twitter  |  Youtube