Livro ‘Lina: uma biografia’ está em pré-venda e estreia nesta sexta-feira

Redigido pelo crítico de arquitetura e ensaísta, Francesco Perrotta-Bosch, a obra investiga a trajetória de Lina Bo Bardi à luz da questão: “como uma estrangeira foi capaz de enxergar um país que não era o seu, a ponto de traduzi-lo para os próprios brasileiros?”. Confira!

Em fase de pré-venda, o livro ‘Lina: uma biografia’ será definitivamente lançado nesta próxima sexta-feira (7/5). De autoria do crítico de arquitetura e ensaísta de mão-cheia, Francesco Perrotta-Bosch, a publicação examina a história de Lina Bo Bardi, arquiteta ítalo-brasileira e brilhante artista, pelo viés de sua produção tradutora dos costumes e culturas nacionais, mesmo sendo Lina italiana.

Chegando ao Brasil logo após a Segunda Guerra, ela se afeiçoou à cultura brasileira de tal maneira que se tornou uma de suas principais intérpretes, capaz de uma leitura das tradições locais ao mesmo tempo rigorosa e abrangente.

Bastariam três projetos para que ela inscrevesse seu nome no panteão da arquitetura brasileira: o Masp e o Sesc Pompeia, ambos em São Paulo, e o Solar do Unhão, em Salvador. Mas sua trajetória vai muito além desses prédios icônicos. Ela se envolveu com teatro, cinema, deu aulas na universidade. Trazia na bagagem a formação erudita dos círculos letrados de Milão, mas não via hierarquia entre uma tela de Giorgio De Chirico e um brinquedo de madeira feito à mão nos rincões da Bahia.

 

Achillina Bo. Lina. Lina Bo Bardi. Dona Lina. A personagem prismática dá-se a ver nestas páginas em retrato que, sob luz intensa, exibe planos simultâneos, traços inesperados, ângulos elegantíssimos, ásperos. Deste livro nossos olhos saem mais limpos, porque a verdade de sua personagem — falo de política e de moral, de arte e de liberdade — não é menos que isto: cristalina”, exclama o poeta Eucanaã Ferraz, após a leitura da obra.

 

Para Lina Bo Bardi, tudo poderia ser projetado, da arquitetura às páginas de revistas, de instituições culturais aos cardápios, dos acontecimentos às recordações. Tudo ela quis decidir – até mesmo seu país. Com horror à oficialidade e aos ritos sociais da vida burguesa, foi comunista, teve papel importante no combate ao regime militar, mas era também a senhora de uma majestosa casa modernista no Morumbi e esposa de Pietro Maria Bardi, o escolhido por Assis Chateaubriand para criar e gerir o Museu de Arte de São Paulo.

Com base em pesquisa extensa, minucioso levantamento de fontes inéditas, calcado em dezenas de entrevistas, bibliografia brasileira e italiana, mas sobretudo narrado com leveza e numa estrutura temporal engenhosa, pode-se dizer que ‘Lina: uma biografia’ leva ao limite as possibilidades do gênero biográfico.

Sobre o autor

Francesco Perrotta-Bosch nasceu no Rio de Janeiro, em 1988. É arquiteto pela PUC-Rio, mestre e doutorando pela USP. Em 2013, venceu o prêmio de ensaísmo da revista Serrote com “A arquitetura dos intervalos”.

*com informações do descritivo

 

 

‘Lina: uma biografia’
Lançamento
7 de maio de 2021, sexta-feira
Gênero Não ficção brasileira
Categoria Biografia
Capa Daniel Trench
Páginas 576
Formato 15,7 × 23,0 × 3,55 centímetros
Preço R$ 89,90 (livro físico); R$ 34,90 (e-book)
Mais informações ISBN 978-65-5692-128-0; E-ISBN 978-65-5692-130-3