(Foto: Goma Oficina / divulgação)

Livro ‘Arquiteturas contemporâneas do Paraguai’ recebe Prêmio Jabuti 2020

Publicado em novembro de 2019, o livro bilíngue do coletivo Goma Oficina conquistou primeiro lugar na edição do certame, na categoria Projeto Gráfico

O livro “Arquiteturas contemporâneas do Paraguai”, assinado pelo coletivo Goma Oficina, em coedição pela Romano Guerra Editora e parceria com a Escola da Cidade, acaba de ser premiado na 62ª edição do Prêmio Jabuti, na categoria Projeto Gráfico. Em retrato à produção plural de arquitetos paraguaios, marcada pela pesquisa e inventividade no uso de materiais e métodos construtivos (em relação ao próprio contexto do país), a publicação bilíngue (português-espanhol) reúne textos críticos e uma seleção de 29 projetos com foco no tema.

 

Sabe-se que a obra é resultado da aproximação entre uma classe de arquitetos paraguaios – com produção pautada na responsabilidade social e forte identidade construtiva, como dito, pelo emprego de materiais como concreto armado, tijolos comuns, vidro e aço – e jovens arquitetos e fotógrafos brasileiros interessados em pesquisar o trabalho de grandes nomes da área, como Solano Benitez, Javier Corvalan, José Cubilla e Luis Elgue.

As obras paraguaias selecionadas no livro se destacam pela experimentação com materiais ordinários, resultando em intervenções extremamente contemporâneas, heterogêneas e propositivas. Tivemos a preocupação de deixar aparente os elementos constitutivos do livro (papel, dobra e costura), revelando ao máximo sua estrutura, e remetendo a sensação tátil que a própria arquitetura paraguaia provoca”, relata a equipe do Goma Oficina.

Ainda com relação ao projeto gráfico, a equipe revela a intenção de cada escolha formal e compositiva que, por muitas vezes, aparecem como reflexos às características arquitetônicas do próprio país sul-americano: “Os materiais escolhidos foram os mais comuns disponíveis no mercado, utilizados sem acabamentos e grandes refinamentos. A escolha de uma quinta cor especial, o laranja neon, aparece como a representação do barro – elemento importante do repertório construtivo guarani. Já a folha gráfica foi diagramada em seu tamanho original (96×66 centímetros) de modo a explorar a incidência das dobras na composição gráfica das imagens e títulos de capítulos. As tipografias utilizadas (com e sem serifa) revelam o contraste entre o novo e o antigo, e são apoio para a disposição do conteúdo bilíngue”, conclui.

O livro também propõe um novo olhar sobre o país, seu território e cidades, com uma abordagem que pode ajudar muito a pensar o futuro – e o presente –, já que toda essa geração de profissionais vem encontrando soluções criativas para os desafios sociais e urbanos locais). Podem ser também referências para a solução dos problemas urbanos do Brasil, em geral muito semelhantes.

Assista à Cerimônia do 62º Prêmio Jabuti [minuto da premiação em vídeo – 1:12:12 / 1:13:45]

 

Arquiteturas Contemporâneas no Paraguai/Arquitecturas Contemporáneas en Paraguay
Organizadores Goma Oficina
André Stefanini, Ana David, Eduardo Verri, Guilherme Tanaka, Lauro Rocha, Lena Império, Maria Cau Levy, Pedro Beresin, Vitor Pena
Apresentação Lena Império Hamburger e Maria Cau Levy
Textos Javier Rodríguez Alcalá, Eduardo Verri, Pedro Beresin e Vitor Pena
Posfácio Fernando Luiz Lara
Coordenação editorial Abilio Guerra, Fernanda Critelli e Silvana Romano Santos
Projeto gráfico Maria Cau Levy, André Stefanini, Ana David e Christian Salmeron
Impressão Pancrom
Patrocínio Cerâmica Atlas
Realização Goma Oficina e Unibes Cultural
Fotografias Federico Cairolli, Lauro Rocha, Leonardo Finotti, Leonardo Mendez e Pedro Kok
Edição Romano Guerra e Escola da Cidade
Páginas 176
Preço R$ 70,00

Saiba mais

premiojabuti.com.br

gomaoficina.com