Lançamento do livro ‘Brasil Arquitetura: Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz, projetos 2005-2020’

A estreia com Fanucci e Ferraz, além dos autores de ensaios críticos do livro, Marta Bogéa, Abílio Guerra e Guilherme Wisnik, acontece nesta terça-feira, 19 de julho, às 19h, no Sesc Pompeia, em São Paulo. Não perca!

Capa do livro ‘Brasil Arquitetura: Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz, projetos 2005-2020’ (Imagem: Divulgação)

 

A Romano Guerra Editora e a Edições Sesc São Paulo lançam ‘Brasil Arquitetura: Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz, projetos 2005-2020’, segundo livro monográfico sobre a obra produzida pelo escritório Brasil Arquitetura nos anos mais recentes. O lançamento presencial, de entrada gratuita, – posterior àquele virtual acontecido em agosto de 2020, em meio à crítica pandemia – acontece nesta terça-feira (19/7), às 19h, no Hall do Teatro do Sesc Pompeia, em São Paulo.

O volume conta com três ensaios críticos – “Lições da pedra”, de Marta Bogéa; “O elo e a dobra – as casas rurais de Marcelo Ferraz e Francisco Fanucci”, de Abilio Guerra; e “O arquiteto como propositor de problemas e militante cultural”, de Guilherme Wisnik -, que abordam no seu conjunto aspectos distintos da atuação do escritório Brasil Arquitetura, tais como: a formação intelectual; as intervenções em preexistências; a relação com a tradição construtiva brasileira, em especial a paulista; a proximidade e distinção à obra de Lina Bo Bardi; os vínculos intelectuais com pensadores e arquitetos brasileiros e internacionais; a poética da dupla, consolidada por anos de parceria. Na sequência, um amplo painel de obras concebidas pela dupla, além de amplas bibliografia e lista de obras cobrindo toda a carreira.

O primeiro livro monográfico sobre a obra do escritório foi publicado há quinze anos (FANUCCI, Francisco; FERRAZ, Marcelo Carvalho. Francisco Fanucci, Marcelo Ferraz: Brasil Arquitetura. São Paulo, Cosac Naify, 2005), e o novo livro traz algumas obras concluídas, anteriormente apresentadas em projeto ou em construção – casos da Sede do Instituto Socioambiental na Amazônia e do Museu Rodin em Salvador, que terminaram e passaram pela prova do uso e da apropriação.

As outras edificações foram projetadas e construídas após a edição do primeiro livro – Museu do Pão em Ilópolis, Teatro Engenho Central de Piracicaba, Villa Isabela na Finlândia, Ateliê Girassol e Praça das Artes em São Paulo, Cais do Sertão no Recife, Museu do Pampa e Museu do Tijolo no interior gaúcho, Mercado de Jaguarão, Fazenda Rio Verde em Conceição do Rio Verde, Museu do Trabalho e do Trabalhador em São Bernardo do Campo, Sesc Registro, algumas casas em cidades diversas e projetos ainda não realizados. Em seu conjunto constituem uma obra de extrema importância no contexto geral da produção arquitetônica brasileira.

 

A trajetória do Brasil Arquitetura

O escritório, formado hoje pelos arquitetos Marcelo Ferraz e Francisco Fanucci, comemora quatro décadas de existência. A atuação do escritório se caracteriza pela diversidade dos programas enfrentados: intervenção em edifício histórico, residência unifamiliar, centro cultural, museu, shopping center, estação de ônibus, velório, escola etc. O cenário de atuação da dupla é bem abrangente. Embora a maior parte da produção esteja concentrada em São Paulo, o Brasil Arquitetura realizou projetos nos Estados de Minas Gerais, Bahia, Amazonas, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Espírito Santo, Goiás e Distrito Federal. Ferraz e Fanucci também construíram no exterior – na Alemanha e na Finlândia – após vencerem concursos internacionais nestes países. A possibilidade de trabalhos em diferentes sítios geográficos permitiu o contato com questões sempre em mutação no que diz respeito às características de cada lugar, sua população e tradições locais, seus hábitos e costumes – em suma, sua cultura.

Da primeira formação do escritório Brasil Arquitetura – Marcelo Ferraz, Marcelo Suzuki e Francisco Fanucci, os dois primeiros tiveram importante contato com Lina Bo Bardi, quando trabalharam como seus colaboradores, inicialmente na obra do Sesc Pompeia. A partir daí criou-se um vínculo entre os aprendizes e a mestra, que complementou, de maneira significativa, a formação dos jovens arquitetos. Este contato original é fundamental para o desenvolvimento posterior do grupo, que tem se destacado em projetos de intervenção em edifícios e sítios históricos.

Os arquitetos Marcelo Ferraz e Francisco Fanucci possuem uma obra que se destaca sobremaneira no contexto arquitetônico brasileiro e latino-americano, o que pode ser constatado pela expressiva e constante publicação de seus projetos em livros e revistas, como também pelos prêmios importantes que têm recebido, com destaque para os dois prêmios “Rino Levi”, principal distinção outorgada pelo Instituto de Arquitetos do Brasil.

 

‘Brasil Arquitetura: Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz, projetos 2005-2020’
Organização Abílio Guerra, Marcos Grinspum Ferraz e Silvana Romano Santos

São Paulo, Romano Guerra / Edições Sesc São Paulo
1ª edição, 2020

Textos críticos Marta Bogéa, Abilio Guerra e Guilherme Wisnik
Coordenação editorial Abílio Guerra, Fernanda Critelli e Silvana Romano Santos
Design gráfico Victor Nosek
Ensaios fotográficos Nelson Kon, Daniel Ducci e Leonardo Finotti
Preço de capa R$ 150,00

Versões em português e inglês
brochura, 256 páginas
23 x 27 cm, 1300 g
ilustrado, colorido, fotos

ISBN: 978-85-88585-89-8 (Romano Guerra Editora)
ISBN: 978-85-9493-215-0 (Edições Sesc São Paulo)
edição em português

ISBN: 978-65-87205-00-7 (Romano Guerra Editora)
edição em inglês

 

Lançamento do livro ‘Brasil Arquitetura: Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz, projetos 2005-2020’
Local
Hall do Teatro do Sesc Pompeia
Endereço Rua Clélia, 93 – São Paulo
Data 19 de julho de 2022
Horário 19h
Convidados Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz; além dos autores Marta Bogéa, Abílio Guerra e Guilherme Wisnik

 

Sobre os organizadores

Abílio Guerra é arquiteto (FAU PUC-Campinas, 1982), mestre e doutor em História (IFCH Unicamp, 1992 e 2002), professor adjunto da FAU Mackenzie (graduação e pós-graduação). Com Silvana Romano Santos, é editor da Romano Guerra Editora e do Portal Vitruvius. Autor dos livros Architecture and Nature / Arquitetura e natureza (Romano Guerra, 2017, Cica Awards 2017) e organizador, entre outras obras, de dois volumes dos Textos fundamentais sobre história da arquitetura moderna brasileira (Romano Guerra, 2010). Curador da exposição Arquitetura brasileira: viver na floresta (Instituto Tomie Ohtake, 2010, Cica Awards 2011) e da série de três mostras Território de contato (com Marta Bogéa, Sesc Pompeia, 2014).

Marcos Grinspum Ferraz é jornalista, formado em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (FFLCH USP, 2010). Trabalhou no jornal Folha de S.Paulo (2009-2012), cobrindo música e teatro, e nas revistas Brasileiros e ARTE!Brasileiros (2012-2016), escrevendo sobre literatura, música, artes visuais e arquitetura. Em 2015, integrou a equipe de pesquisa para o projeto de concepção de conteúdo do Museu das Missões. Viveu um ano em Lisboa, onde estudou antropologia (Universidade Nova de Lisboa) e trabalhou como pesquisador para a série A Cidade no Brasil, da TV Sesc. Retornou à revista ARTE!Brasileiros em 2019. Ao longo dos anos, colaborou com outras revistas, como Super Interessante (Portugal), Harper’s Bazaar e Host & Travel.

Silvana Romano Santos é arquiteta (FAU PUC-Campinas, 1983). Com Abilio Guerra, é editora da Romano Guerra Editora e do Portal Vitruvius. É coordenadora editorial de livros de arquitetura, dentre eles: Arquitetura: uma experiência na área de saúde (João Filgueiras Lima, 2012, prêmio Jabuti 2013); Ministério da Educação e Saúde, ícone urbano da modernidade brasileira (Roberto Sagre, 2013, prêmios Jabuti 2014, Cica 2014, IAB/RJ 2013, Anparq 2014); Lina Bo Bardi, sutis substâncias da arquitetura (Olivia Oliveira, 2006, prêmio IAB 2006, finalista RIBA International Book Awards 2007 e Jabuti 2007); Quarenta anos de prancheta (Marcello Fragelli, 2010, finalista prêmio Jabuti 2011); David Libeskind, ensaio sobre as residências unifamiliares (Luciana Tombi Brasil, 2007, prêmio IAB/SP 2008); Taipa, canela preta e concreto (Lia Mayumi, 2008, finalista prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, Iphan 2009).

 

Sobre as editoras

Romano Guerra Editora é especializada em livros de arquitetura, arte e cultura de alto padrão gráfico e editorial. Já publicou arquitetos brasileiros de primeira linha, como Rino Levi, Paulo Mendes da Rocha, Lina Bo Bardi, David Libeskind, João Filgueiras Lima, Lelé, Abrahão Sanovicz, João Kon, Vilanova Artigas e outros. Suas edições se caracterizam pela qualidade gráfica – fotografa, desenho, design gráfico, acabamento, encadernação – e conceitual – pesquisa, texto, precisão histórica. Abilio Guerra e Silvana Romano, arquitetos, são editores do Portal Vitruvius e da Romano Guerra Editora.

Pautadas pelos conceitos de educação permanente e acesso à cultura, as Edições Sesc São Paulo publicam livros em diversas áreas do conhecimento e em diálogo com a programação do Sesc. A editora apresenta um catálogo variado, voltado à preservação e à difusão de conteúdos sobre os múltiplos aspectos da contemporaneidade. Seus títulos estão disponíveis nas Lojas Sesc, na livraria virtual do Portal Sesc São Paulo, nas principais livrarias e em aplicativos como Google Play e Apple Store.