(Foto: Danielly Oliveira)

FNA e CAU lançam Cartilha T.A.B.A.

A versão final da Cartilha Trabalhadores Articulados em Benefício da Arquitetura (T.A.B.A.) traz orientações sobre a profissão, suas atribuições e a atuação em Assistência Técnica de Habitação em Interesse Social (Athis). Confira!

A Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) e o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) lançaram, oficialmente, neste sábado (28/5), a versão final da Cartilha Trabalhadores Articulados em Benefício da Arquitetura (T.A.B.A.), publicação, que traz orientações sobre a profissão, suas atribuições e a atuação em Assistência Técnica de Habitação em Interesse Social (Athis).

A apresentação ocorreu durante o Encontro Regional de Sindicatos de Arquitetos (ERSA) Sudeste e Centro-Oeste, neste sábado, na Escola da Cidade, em São Paulo, posteriormente ao pré-lançamento do projeto na quarta-feira (25), durante a Premiação Nacional IAB 2021 – Edição Centenário, que aconteceu na sede do IAB/ SP. Ambos os eventos contaram com a presença da presidente da FNA, Eleonora Mascia, da secretária de Educação, Cultura e Comunicação, Fernanda Lanzarin, e das sócias do escritório AH! Arquitetura Humana e responsáveis pelo desenvolvimento da cartilha, Karla Moroso e Taiane Beduschi.

Sabe-se que a publicação, que recebeu ajustes e sugestões desde o ERSA Sul, começa a sua etapa de compartilhamento para levar as constatações do estudo a dirigentes de diferentes regiões e ao maior número de arquitetos e urbanistas no Brasil.

 

Ter a chance de realizar esse encontro e aplicar a primeira oficina prática aos atuais diretores sindicais é o início do nosso projeto de formação continuada. Todo o conteúdo organizado na cartilha vai ajudar os profissionais a identificarem de que modo eles querem atuar no mercado de trabalho e como viabilizar essa atuação”, declarou Karla Moroso.

 

O T.A.B.A. é um novo levantamento sobre o mercado de trabalho em Arquitetura e Urbanismo que irá planilhar as diferentes realidades da profissão no país e organizar as opções contábeis e trabalhistas que envolvem a atividade. Além de um olhar geral sobre as relações de trabalho na Arquitetura, o plano também focará na ação em Athis, reunindo projetos exitosos que possam servir de inspiração a novos profissionais que buscam a habitação de interesse social.

O projeto será divido em três etapas. A primeira consiste em uma pesquisa sobre as relações de trabalho do segmento com o objetivo de tentar entender as correlações de força na prática, com um levantamento por meio de questionários virtuais direcionados a profissionais de diferentes regiões do Brasil. A segunda etapa vem a ser um levantamento das possibilidades jurídicas e contábeis e na elaboração de uma cartilha que oriente os profissionais sobre as alternativas do exercício profissional não precarizado. Na terceira etapa, a proposta é levar as constatações do estudo a sindicalistas de diferentes regiões e ao maior número de arquitetos e urbanistas no Brasil.

Neste sentido, a secretária de Educação, Cultura e Comunicação da FNA, Fernanda Lanzarin, destacou que a presença do T.A.B.A. em diferentes eventos é uma forma de pluralizar o projeto.

 

Quanto maior o número de pessoas com acesso a essa publicação, mais arquitetos e arquitetas poderemos agregar à nossa luta. Precisamos ir atrás de um mercado que garanta os direitos dos profissionais e, acima de tudo, precisamos que eles saibam quais são esses direitos”.

 

A oficina se encerrou com uma atividade que propunha ações práticas para viabilizar a participação sindical pelo desenvolvimento da categoria. Propostas como formação e fortalecimento de material teórico sobre posicionamentos tributários, aproximação com a classe estudantil, definição de estratégias e busca por parceiros na facilitação das cooperativas foram algumas das soluções trazidas pelos dirigentes. A tarde do ERSA Sudeste e Centro-Oeste ainda foi marcada pela prestação de contas das políticas aplicadas pela Federação Nacional dos Arquitetos (FNA) no último ano.

 

Acesse

Cartilha Preliminar T.A.B.A.