(Foto: Divulgação)

Estudantes de Santa Catarina vencem competição internacional

A equipe brasileira, ao lado da Pontificia Universidad Javeriana Cali (PUJ-Cali), destacou-se em nove das dez categorias do concurso Solar Decatlhon Latin America & Caribe (SDLAC) com um projeto de casa sustentável elaborado por mais de dois anos

O concurso Solar Decatlhon Latin America & Caribe (SDLAC), competição que busca propostas urbanas sustentáveis de edificações habitacionais multifamiliares para a cidade de Buenaventura, na costa colombiana, reconheceu o trabalho da equipe Minga (como a própria tradução do termo indígena indica, “equipe”), composta por estudantes e docentes de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e da Pontificia Universidad Javeriana Cali (PUJ-Cali).

Realizado pela primeira vez na América Latina na edição de dezembro de 2019, o Brasil contou com participação em duas oportunidades, sendo que a UFSC integrou ambas as equipes. Na primeira delas, em 2012 em Madri, a instituição dividiu coordenação do Team Brasil com a Universidade de São Paulo (USP) [veja aqui].

O certame acadêmico bienal multidisciplinar é destinado a universidades mundiais e promovido pelo Departamento de Energia Norte Americano. Nele, há trabalho conjunto entre estudantes e orientadores para projeto e construção de uma casa solar sustentável. Durante dois anos, a equipe brasileira ofereceu suporte à equipe colombiana nas decisões de projeto e, após trabalhos conjuntos nas disciplinas de ateliê de projeto e de eficiência energética, os estudantes edificaram um protótipo aberto à visitação no evento de premiação. Segundo a equipe:

Edificações desenhadas e construídas hoje têm um período estimado de vida útil de, no mínimo, 50 anos. Neste período podem ocorrer alterações, que vão desde a composição familiar até as influências das mudanças climáticas em relação ao aumento das temperaturas, e de forma específica em Buenaventura ao aumento do nível do mar. Um dos critérios do projeto do Team Minga foi prever uma edificação que se considera essas mudanças”.

O trabalho foi vencedor em nove das dez categorias da competição, com destaque para primeira colocação nos eixos Sustentabilidade, Eficiência energética, Consumo energético e Funcionamento da unidade representada em protótipo. Em termos Urbanos, e de Conforto e arquitetura, conquistou segundo e terceiros lugares respectivamente.

 

A proposta – que explora a situação de vulnerabilidade de Buenaventura e que foi projetada para ser compartilhada por duas famílias, sendo plenamente acessível – é também selecionada para a XXVII Bienal Colombiana de Arquitectura e Urbanismo, que será realizada entre 18 e 28 de novembro de 2020 no formato virtual.

Conheça a equipe

Coordenação geral do projeto Arq. Iván Osuna (PUJ Cali, Colômbia)
Coordenação Arq. Ana Ligia Papst de Abreu (Eng. Civil/IFSC), Arq. José Ripper Kós (Arquitetura/UFSC) e Arq. Maria Andrea Triana (LabEEE/UFSC).
Alunos Decatletas Gabriela Peglow Harthmann (Arquitetura/ UFSC), Lorrany Mendes (Eng. Civil/UFSC), Lucas Fernandes (Arquitetura/ UFSC), Luis H. Pavan (Arquitetura/ UFSC), Rodrigo Cruz Moraes (Arquitetura/ UFSC)
Professores e pesquisadores colaboradores Arq. Lucas Sabino Dias (Arquitetura/UFSC), Arq. Renata De Vecchi (LabEEE/UFSC), Eng. Roberto Lamberts (LabEEE/UFSC), Arq. Rogério Versage (Eng. Civil/IFSC), Eng. Samuel Luna de Abreu (Eng. Mecânica/IFSC). Eng. Saulo Guths (Eng. Mecânica/ LabEEE/UFSC)
Alunos colaboradores Maísa Jordan (Arquitetura/UFSC), Mariana E. Amorim (Eng. Civil/UFSC), Rafael T. H. Feuerharmel (Eng. Civil/IFSC), Tiago Quevedo (Eng. Civil IFSC e LabEEE/UFSC).

Saiba mais no site do projeto da equipe Minga.