Estudantes de arquitetura criam telha que purifica o ar

Acessível, a solução pode reduzir a concentração de óxidos de nitrogênio em até 97%

Em parceria com a Universidade da Califórnia, estudantes estão desenvolvendo telhas capazes de purificar o ar dos arredores. Em testes laboratoriais, peças de barro revestidas com dióxido de titânio, um composto comumente encontrado em produtos industrializados, reduziram a concentração de óxidos de nitrogênio em até 97%.

Ativado pela incidência de luz, o componente químico derivado do titânio quebra a cadeia de óxidos de nitrogênio, importantes poluentes atmosféricos, emitidos tipicamente por motores de combustão interna, fornos, caldeiras, estufas, incineradores e indústrias químicas.

Para testar a eficácia das telhas, uma câmara que reproduz o ambiente atmosférico foi construída a partir de elementos de madeira, PVC e Teflon e, então, conectada a uma fonte de poluentes. De acordo com o grupo de alunos norte-americanos, o custo para revestir o telhado de uma residência de médio porte com a solução seria de apenas cinco dólares.

Se um milhão de telhados fossem cobertos com dióxido de titânio, 21 toneladas de óxidos de nitrogênio seriam eliminados da atmosfera todos os dias, afirma a equipe.