Acima o Pavilhão Lucas Nogueira Garcez (Oca), e abaixo a Grande Marquise tombada, integrantes do Parque Ibirapuera, em São Paulo © Nelson Kon

Conjunto projetado por Niemeyer recebe tombamento definitivo

Ao todo são 27 edificações distribuídas em quatro cidades brasileiras. Confira a lista!

A Passarela do Samba, no Rio de Janeiro, o Palácio do Planalto e a Praça dos Três Poderes, em Brasília, são algumas das edificações que compõem o conjunto projetado por Oscar Niemeyer cujo comunicado de tombamento definitivo foi publicado na edição desta quinta-feira (22/4), do Diário Oficial da União (DOU). Composto por 27 edificações, o conjunto está presente em quatro cidades brasileiras: Rio de Janeiro (RJ), Niterói (RJ), São Paulo (SP) e Brasília (DF).

O reconhecimento como Patrimônio Cultural do Brasil foi aprovado desde 2016, quando o Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural decidiu, em unanimidade, pelo tombamento. Ainda assim, a publicação no DOU conclui o processo de acautelamento das edificações, que são representativas do estilo arquitetônico modernista e, ainda, demarcam capítulos importantes da história brasileira, como a construção da capital federal.

O tempo foi o grande aliado de Niemeyer, provando o seu aceno e genialidade, já nos anos quarenta, ao propor alternativas às limitações impostas pelo excessivo atrelamento da forma à função que levaria, inexoravelmente, a edifícios muito limitados e similares (…). Na obra do arquiteto brasileiro, a forma sempre foi ligada a um pensamento estrutural, a favor da indispensável função da beleza”, pontua o arquiteto e antropólogo Lauro Cavalcanti em análise que consta no processo de tombamento.

Dessa maneira, como bens tombados, conforme Decreto nº 25 de 1937, o conjunto de edificações é acautelado pelo Iphan, não podendo ser destruído, demolido ou mutilado. Outras intervenções, como reformas e restauros, devem ser realizadas apenas depois de autorização do Instituto.

 

 

O processo de tombamento é fruto de uma iniciativa que buscou reconhecer os bens do arquiteto, referência mundial da arquitetura moderna. Depois de estudo técnico que avaliou o mérito do tombamento, os bens foram aprovados pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural e homologados pelo Ministro de Estado. Já no mês de fevereiro deste ano, os bens foram inscritos nos livros do tombo.

Conheça a lista dos bens representativos do conjunto da obra do arquiteto Oscar Niemeyer:

São Paulo

  • Conjunto de edificações projetadas por Oscar Niemeyer para o Parque do Ibirapuera: Palácio das Artes, Palácio das Nações, Palácio dos Estados, Palácio da Indústria, Palácio da Agricultura e Grande Marquise;

Niterói (RJ)

  • Museu de Arte Contemporânea de Niterói

Rio de Janeiro

  • Passarela do Samba
  • Casa das Canoas

Brasília (DF)

  • Palácio Jaburu;
  • Quartel General do Exército;
  • Blocos Ministeriais e Anexos;
  • Supremo Tribunal Federal;
  • Palácio do Planalto;
  • Congresso Nacional;
  • Palácio da Alvorada – incluindo a Capela;
  • Capela Nossa Senhora de Fátima;
  • Palácio do Itamaraty e Anexos;
  • Palácio da Justiça;
  • Pombal;
  • Casa de Chá;
  • Praça dos Três Poderes;
  • Touring Club do Brasil;
  • Conjunto Cultural da República: Museu da República Honestino Guimarães e Biblioteca Nacional Leonel de Moura Brizola;
  • Espaço Oscar Niemeyer;
  • Conjunto Cultural da Funarte;
  • Memorial dos povos indígenas;
  • Memorial JK;
  • Teatro Nacional Cláudio Santoro;
  • Panteão da Liberdade e Democracia Tancredo Neves;
  • Espaço Lúcio Costa;
  • Museu da Cidade.

* Com informações via Portal IPHAN

 

Saiba mais

Acesse “Vida e Obra de Oscar Niemeyer”