Coleção Arquitetos da Cidade estreia com a produção do escritório SIAA

A coedição entre Editora Escola da Cidade e Edições Sesc SP reúne projetos, entrevistas, croquis e análises que ilustram o fazer experimental do escritório/laboratório paulistano

© Divulgação

 

Uma seleção de sete projetos em edição dedicada ao escritório paulistano SIAA. Este é o primeiro livro da Coleção Arquitetos da Cidade, que elucida o destaque de escritórios brasileiros no enfrentamento dos desafios inerentes à cidade contemporânea. Na obra, destacam-se trabalhos de profissionais cujas ações nunca perdem a oportunidade de concretizar o espaço público com ações positivas. Para esses arquitetos, que dividem seu tempo entre a prática e o ensino, é na cidade que reside seu maior interesse, independentemente do que concebem.

Com organização do ensaísta, arquiteto e curador ítalo-brasileiro Francesco Perrotta-Bosch, a publicação conta com colaborações de Guilherme Wisnik e Eduardo de Almeida, além de entrevista com Cesar Shundi Iwamizu e Eduardo Gurian, que coordenam o escritório.

 

O SIAA consegue trafegar numa linha tênue onde se observam, simultaneamente, preceitos de uma arquitetura eminentemente paulista e estratégias de projeto que fogem do recorrente no contexto nacional. Os arquitetos do escritório não se satisfazem em modelos inertes e, cada vez mais, dedicam-se a experimentos projetuais. Isso se observa claramente na linha evolutiva dos projetos apresentados no livro, da residência Yamada ao Museu Água, passando pelas futuras sedes do Sesc em Franca e Ribeirão Preto”, comenta Francesco.

 

Em depoimento, Eduardo de Almeida, arquiteto há mais de cinquenta anos e professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, comenta que a contribuição do escritório SIAA insere-se em um contexto a partir dos anos 1980, após a consolidação da arquitetura moderna brasileira, quando passa a se expressar como manifestação cultural de grande significado.

 

Em São Paulo, isso ocorre de modo coeso, como se houvesse uma cumplicidade nas posturas projetuais. As gerações mais novas desenvolvem-se com apoio teórico da Escola da Cidade, talvez a instituição mais aberta de ensino de arquitetura e urbanismo do país. Esses jovens arquitetos criam didáticas inovadoras e processos de trabalho abrangentes, convertendo a Escola da Cidade em um fórum de discussões da produção contemporânea com as futuras gerações”.

 

Em relação à seleção de sete projetos mediante apurado olhar curatorial, Perrotta-Bosch afirma que o livro permite ao leitor uma aproximação efetiva à poética do escritório homenageado por meio de textos, entrevistas e croquis. “Projetos autorais, quando vistos em conjunto, expõem um percurso sempre marcado por buscas, desejos e experimentações”, diz ele, afirmando que entre o primeiro e o último projeto apresentados na obra são percebidas as virtudes arquitetônicas deste escritório de perfil notadamente experimental.

 

Menos arquétipos, mais questionamentos. Há uma coerência entre projetos que não se observa nas formas, mas em aspectos que demandam leitura atenta das plantas, dos cortes, dos diagramas. Longe de fixar-se em modelos inertes, cada dia mais o SIAA configura-se como um laboratório de experimentos. Nesta narrativa é possível compreender o rico arcabouço de referências desse coletivo. Afinal, a erudição não provém somente dos livros, das edificações visitadas e das citações utilizadas. No SIAA, a erudição provém das interlocuções estabelecidas. Quando são muitas, como é o caso, revela-se também uma inquietude – não psicológica ou de relações sociais, mas eminentemente projetual”, afirma Francesco.

 

A série Coleção Arquitetos da Cidade prevê próximas edições sobre os paulistanos GRUPO SP e MMBB Arquitetos Associados.

 

Sobre o SIAA

Localizado em São Paulo, SIAA Arquitetos Associados é um escritório de arquitetura com destaque nos cenários nacional e internacional que, pela primeira vez, apresenta seu trabalho reunido em uma publicação. Capitaneado por Cesar ShundiIwamizu e Eduardo Gurian, o grupo nasceu com formação sólida sob os cânones da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP para, posteriormente, tornar-se um escritório de caráter mais experimental que se configura como um laboratório de criação e inovação.

 

Sobre Francesco Perrotta-Bosch

Ensaísta, arquiteto e curador ítalo-brasileiro, Francesco Perrotta-Bosch nasceu no Rio de Janeiro, em 1988. Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, tem mestrado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP e é doutorando pela mesma instituição e pela Universidade IUAV, de Veneza. É autor de Lina: uma Biografia (Todavia, 2021) e, em 2013, venceu o prêmio de ensaísmo da revista Serrote com “A arquitetura dos intervalos”.

 

Sobre as edições Sesc São Paulo

Pautadas pelos conceitos de educação permanente e acesso à cultura, as Edições Sesc São Paulo publicam livros em diversas áreas do conhecimento e em diálogo com a programação do Sesc. A editora apresenta um catálogo variado, voltado à preservação e à difusão de conteúdos sobre os múltiplos aspectos da contemporaneidade. Seus títulos estão disponíveis nas Lojas Sesc, na livraria virtual do Portal Sesc São Paulo, nas principais livrarias e em aplicativos como Google Play e Apple Store.

 

Coleção Arquitetos da Cidade – SIAA
Organizador
Francesco Perrotta-Bosch
Edições Sesc São Paulo e Editora Escola da Cidade, 2021
Número de páginas 112
Preço de capa R$ 95
ISBN 978-65-86111-35-4