Edifício Sede da Biblioteca Pública Estadual Luis de Bessa de Minas Gerais, assinado por Oscar Niemeyer © Via Turismo de Minas

Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais, de Niemeyer, será revitalizada

Projeto receberá investimento de aproximadamente R$ 2 milhões provenientes de emenda parlamentar. A expectativa é de que as obras sejam concluídas até o primeiro semestre de 2022

A Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) de Minas Gerais anunciou a revitalização de Sede e Prédio Anexo da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais, localizada em Belo Horizonte. O espaço, inaugurado em 1954 e assinado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, passará por intervenções visando garantir maior conforto e segurança a seus usuários.

É um instrumento muito importante não só por ser a Biblioteca Estadual, mas por integrar um circuito cultural na Praça da Liberdade, com um projeto arquitetônico de muita importância”, disse ao G1, Bernardo Silviano Brandão, secretário-adjunto de Cultura e Turismo.

Sabe-se que o último projeto de revitalização do local ocorreu em 2000, quando a fachada do Prédio Sede passou por reformas. Um ano antes, em 1999, o Prédio Anexo já havia sido revitalizado. Dessa vez, com investimento de aproximadamente R$ 2 milhões, montante oriundo de emenda parlamentar, o plano prevê a revitalização da fachada do Prédio Sede através de limpeza, recomposição das pastilhas, pintura, troca de vidros e aplicação de película protetora; a impermeabilização da laje do terceiro andar e paredes do subsolo, além da implementação de um projeto de segurança para obtenção do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). Também deverá ser realizada a manutenção das janelas, substituindo-se dobradiças e atentando-se à pintura, limpeza e troca dos vidros.

 

 

Com relação ao Prédio Anexo Professor Francisco Iglésias, os recursos financiarão igualmente um projeto de segurança para obtenção do AVCB, e obras da parte elétrica nos primeiro e segundo pavimentos do edifício. A fachada e a estrutura do anexo também serão reformadas. As obras devem ser concluídas até o primeiro semestre de 2022.

 

O objetivo é permitir que tanto a sede quanto o anexo tenham plenas condições de reabrir no pós-pandemia, ampliando o acesso à literatura, ao conhecimento (…), a esse hábito tão importante que temos obrigação de estimular e prestigiar”, afirma o senador Antonio Anastasia, autor da emenda parlamentar, que garantiu os recursos para revitalização da Biblioteca.

 

 

Fechado há mais de um ano pelo Decreto Estadual devido à pandemia, o equipamento cultural continua a se reinventar e a oferecer programações e contato com seu rico acervo – cerca de 570 mil exemplares, incluindo obras raras e representativas de autores nacionais e estrangeiros, além de coleção infantojuvenil, jornais e revistas novos e antigos, audiolivros e acervo em Braille – em novos formatos. O interessado pode conferir através das redes sociais da Biblioteca (site; Instagram; Facebook).

* Com informações do Portal AECweb e G1