© Prefeitura de Jundiaí, São Paulo

24 cidades brasileiras assumem planejamento urbano com foco na primeira infância

A iniciativa Urban95 já apoia a criação de políticas públicas para crianças e famílias em 13 cidades no Brasil e acaba de anunciar parceria com mais 11 municípios

A partir de deste mês de julho, 11 novas cidades brasileiras passam a integrar a iniciativa Urban95. No total, são 24 cidades no Brasil que já assumiram o compromisso de criar e fortalecer ações focadas na primeira infância em espaços públicos, gerenciamento de dados, programas e serviços.  A proposta é desenhar e implementar políticas de transformação urbana e de serviços, bem como construir cidades que sejam acolhedoras para crianças e, consequentemente, demais cidadãos, tudo segundo a visão da Urban95: “Se você tivesse 95 centímetros de altura (média de uma criança de três anos), o que você faria diferente na cidade?”.

As cidades que passam a integrar a iniciativa são: Alcinópolis (MS), Alfenas (MG), Benevides (PA), Canoas (RS), Cascavel (PR), Mogi das Cruzes (SP), Paragominas (PA), São José dos Campos (SP), Sobral (CE), Teresina (PI) e Uruçuca (BA) – novos membros que passaram por um cuidadoso processo seletivo, levando em conta aspectos como comprometimento do gestor, diversidade, intersetorialidade, políticas para primeira infância e transparência.

Esses municípios se juntam a outros 13 que já estão implementando ações e projetos para a primeira infância em seus territórios com apoio da Urban95. É o caso de Jundiaí, em São Paulo, que aprovou o plano diretor em 2019 com um capítulo inteiro dedicado às crianças, assegurando instrumento a continuidade do olhar estratégico – a cidade tem transformado o espaço público para agregar a primeira infância e seus cuidadores, com iniciativas como as ruas abertas e rotas seguras, além de levar a programação cultural e educativa para equipamentos públicos de saúde, educação e assistência social.

 

 

Os novos munícipios que integram o grupo passam a receber suporte para construir diagnósticos e desenvolver o Plano Municipal pela Primeira Infância – entram em implementação ações como redução de velocidade no entorno escolar, rotas lúdicas, acessibilidade no transporte, incentivo à mobilidade ativa, melhorias nos sistemas de saúde e assistência para primeira infância, gestão de dados que permitam a tomada de decisão e o monitoramento das ações, redução da poluição do ar, entre outros. Cada gestão municipal é acompanhada por uma equipe especializada durante um ano e meio, e recebe investimento semente para executar determinadas ações.

 

A missão da Urban95 é promover e compartilhar experiências que incentivam o desenvolvimento da primeira infância, sob a perspectiva de que todos merecem um bom começo. As políticas públicas se concretizam para as crianças no território, onde elas vivem e se desenvolvem”, pontua Claudia Vidigal, representante da Fundação Bernard van Leer no Brasil.

 

A iniciativa ainda aponta acerca do retorno econômico contido no comprometimento das gestões municipais com os primeiros anos de vida. De acordo com James Heckman, Prêmio Nobel de Economia, cada dólar gasto nos primeiros anos de vida de uma criança tem retorno anual de mais 14 centavos ao longo de toda sua vida. “Ou seja, investir no começo da vida proporciona retorno mais alto, duradouro e eficiente do que em qualquer outro momento. Também é uma forma de reduzir desigualdades, já que o investimento em crianças em situação de vulnerabilidade é um dos caminhos para romper o ciclo da pobreza”, defende a Urban95.

A iniciativa é realização da Fundação Bernard van Leer, presente em oito países. No Brasil, conta com diversos parceiros, entre eles o ICS – Instituto Cidades Sustentáveis e o CECIP – Centro de Criação e Imagem Popular, instituição responsável pela integração das novas cidades à iniciativa.

 

Acesse

www.urban95.org.br