Vale do Anhangabaú

Vida e morte das grandes cidades | Por Ruth Verde Zein

É interessante notar o uso da terminologia militar aplicada em áreas como a medicina e a arquitetura e urbanismo, por exemplo. No primeiro caso, o campo de guerra é o corpo humano, no segundo a cidade, em ambos o médico/arquiteto/urbanista se assume como força externa a restaurar a ordem e o tônus vital por meio de bisturis e motoniveladoras.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 8.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Assine por R$ 2,99 mensaisJá sou assinante