Velhos edifícios, novos usos: a experiência internacional | Por Anita Regina Di Marco

Centro cultural na cripta jesuítica, projeto de Roberto Ghione, Guillermo Irós, Córdoba, Argentina

Aspectos históricos

Os conceitos de preservação do patrimônio histórico foram se desenvolvendo ao longo do século 19. Camilo Boito (1836-1914) assumiu uma postura crítica intermediária entre Viollet-le-Duc (1814-79) e John Ruskin (1819-1900), dedicando-se a sistematizar e ordenar questões relativas à obra de restauro. Sua postura teórica, formulada em 1883 em Roma, tornou-se a base inicial dos princípios norteadores da moderna escola italiana de restauro, reafirmando sobretudo a diferenciação entre o velho e o novo e o caráter nitidamente excepcional da restauração, que deve ceder lugar à consolidação e manutenção.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 8.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Assine por R$ 2,99 mensaisJá sou assinante