Utopia e realidade na procura de uma arquitetura industrial

À temática industrial sempre se associou uma crítica histórico-sociológica que a identifica como o vetor das transformações que geraram a cidade moderna. A fábrica – motor da revolução da máquina, coração das cidades capitalistas industriais -, mais que um abrigo ide atividades produtivas, simbolizava o local da exploração do proletariado, espaço da racionalidade, universo do maquinismo exótico para as mentalidades ainda românticas do século XIX.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante