Urbanismo | Por Adilson Melendez

Até meados dos anos 1980, a avenida Paulista, em São Paulo, concentrava as sedes das principais empresas que operavam no país e, assim, figurava como ícone do capitalismo brasileiro. Mas, mesmo a famosa avenida não ficou imune à perversa lógica do mercado imobiliário, que foi deslocando o pólo empresarial para outras regiões paulistanas.Durante a década passada, empresas e profissionais liberais fundaram a Associação Paulista Viva, organização que tem como objetivo evitar o abandono da região e reafirmar sua importância na história e no futuro da cidade.Entre as realizações da Paulista Viva, uma das que tiveram maior repercussão foi a promoção de um concurso de idéias para o redesenho da avenida, com o intuito de melhorar sua qualidade urbana. O arquiteto José Magalhães foi o vencedor.

“…Para o meu amor passar”

Até meados dos anos 1980, a avenida Paulista, em São Paulo, concentrava as sedes das principais empresas que operavam no país e, assim, figurava como ícone do capitalismo brasileiro.
Mas, mesmo a famosa avenida não ficou imune à perversa lógica do mercado imobiliário, que foi deslocando o pólo empresarial para outras regiões paulistanas.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 8.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Assine por R$ 2,99 mensaisJá sou assinante