(Foto: Paulo Bruna)

Uma política habitacional para a Nova República | Por Paulo Bruna

Parece oportuno rediscutir as diretrizes da política habitacional brasileira no momento em que, por um lado, mudanças profundas estão ocorrendo a nível federal, redirecionando o modelo de desenvolvimento adotado nos últimos vinte anos, e, por outro, verifica-se um esforço concentrado para reavaliar os programas habitacionais dirigidos às camadas mais carentes da população. Esse esforço é o resultado de uma decisão tomada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, declarando 1987 o Ano Internacional do Teto para os Desabrigados.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante