(Imagem 3D: Marcelo Nagai)

Teuba e 1:2 Arquitetos: Sesc Marília (SP)

Concebido como uma aplicação da unidade desenvolvida anteriormente para a cidade de Birigui, o projeto do SESC Marília surge como um “irmão maior e mais experiente”, resultado devido à localização privilegiada - diante de um cânion natural e de uma mata em APP, Área de Proteção Permanente -, à incorporação de melhorias ao projeto e ao aperfeiçoamento de soluções da proposta original.

Autora de projetos de edificações para o Serviço Social do Comércio do Estado de São Paulo – a exemplo do SESC Jundiaí -, a arquiteta Christina de Castro Mello recebeu um convite incomum em 2016, após ver finalizada a obra do complexo para a cidade de Birigui, a 505 quilômetros da capital paulista. “A avaliação foi muito positiva, considerou-se que o resultado tinha a dimensão ideal, nem muito grande, nem pequeno demais, atendendo a um vasto programa de necessidades em áreas como saúde, esportes e cultura, entre outras”, explica. Diante da fórmula balanceada desenvolvida pela equipe do Teuba Arquitetura e Urbanismo, escritório do qual Christina é sócia fundadora, veio a sugestão do SESC, baseada na intenção de atender já nos próximos anos às reinvindicações de localidades no interior paulista por instalações do tipo: reaplicar o projeto exitoso no município próximo de Marília.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante