(Foto: José Moscardi)

Singularidades arquitetônicas e construtivas da estação Anhangabaú

A história da cidade de São Paulo é essencialmente a história dos caminhos que dela se irradiavam, dada sua excepcional situação geográfica. Sua estrutura urbana nasceu das ligações com o litoral através da região da Borda do Campo e cresceu em função das ligações com o sertão.

O Piques, acalentando o largo da Memória

Com o tempo, as comunicações por terra se ampliaram e ganharam melhores condições. Cresceu então a importância a baixada do Piques, que, segundo Miguel Milando, “sempre constou de duas partes distintas: o largo do Bexiga (mais tarde do Riachuelo) e o largo do Piques, a acalentar o pequenino largo da Memória”; saída para as freguesias de Pinheiros e Santo Amaro. Era este último um dos pontos mais movimentados da cidade, que até meados do século XVIII não havia transposto a barreira dos rios Tamanduateí e Anhangabaú.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante