(Ilustração: Paulo Caruso)

Planejamento à Dom Quixote ou à Sancho Pança? | Por Cândido Malta Campos Filho

O planejamento é uma atividade que se realiza, nos países capitalistas, tanto no setor privado como no público. Embora o planejamento privado esteja ganhando crescente importância na medida do aumento do tamanho médio das unidades de produção de bens e serviços, sendo causa e conseqüência da passagem do capitalismo atomizado em inúmeras pequenas unidades produtivas para um capitalismo molecular ou oligopolista, como querem alguns, ampliando seus mercados de insumos e produtos, no tempo e no espaço, superando fronteiras regionais e nacionais, me deterei a focalizar o planejamento público no Brasil.

É ele que domina a cena brasileira onde as decisões fundamentais são tomadas. Isso porque, embora todos concordemos que este é um país capitalista, é um sistema capitalista peculiar que se transforma rapidamente, com a presença dominante do Estado.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante