Foto Rafaela Netto

FGMF

Sócio do FGMF Arquitetos, Lourenço Gimenes considera-se algo disperso. Possui, porém, boa memória e – estimulado pelo sócio Fernando Forte – recorda-se da aula na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/ USP), em 1997, em que o professor Eduardo de Almeida recusou-se a avaliar um trabalho porque no corte que Gimenes apresentara estava faltando a escala. Pode ser que o episódio seja indiretamente responsável pela escala que Gimenes tatuou no braço. “O Eduardo de Almeida é coautor dessa tatuagem”, brinca. A seriedade e o profissionalismo com que o escritório desenvolve e divulga seus trabalhos parece contrastar com a personalidade dos sócios, amigos há mais de 20 anos, que não perdem a oportunidade de rirem um do outro. Aparentemente, esse clima de ironia bem-humorada e colaboração “contaminou” a equipe, pois, embora possuam um espaço separado, no dia a dia o trio não restringe suas atividades a esse local – é bastante comum qualquer um dos três sentar-se ao lado dos integrantes do time para palpitar sobre um detalhe de projeto ou outro assunto qualquer. Assim como pesquisar materiais, testar novas possibilidades de uso dos mesmos e não se acomodar com soluções já experimentadas em outros projetos parece estar no DNA do escritório, a aproximação e a camaradagem com os integrantes da equipe é uma das chaves para o sucesso do FGMF Arquitetos.

 

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante