Pedro e Paulo Mendes da Rocha: Museu da Língua Portuguesa

Em 26 de abril passado, a Estação da Luz completou 150 anos: foi em 1856 que começou a exploração do transporte ferroviário em terras paulistas, ligando os centros cafeicultores de Jundiaí ao porto de Santos. Inicialmente uma construção modesta, ela foi reconstruída entre 1897 e 1901, segundo a presunção, projeto e materiais ingleses. Sobrevivendo ao fenomenal aumento da população paulistana, à mudança na natureza dos trens e ao trágico incêndio que quase consumiu seus adornos e estrutura em 1946, a estação passou a abrigar , desde março, o Museu da Língua Portuguesa.
Um museu de grande escala, à imagem da tipologia da estação. “Ela é grande, o pessoal chega de trem”, observa Paulo Mendes da Rocha , autor da intervenção arquitetônica, ao lado de seu filho, Pedro.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante