Santiago, espaço urbano e paisagem. Arquitetos P. Gross, M. Perez de Arce, M. Viveros

Patrimônio e presente na Bienal de Arquitetura do Chile

Um desafio e uma resposta criativa aos difíceis momentos de recessão e crise que afetam o país e, particularmente, a nossa profissão: assim Victor Gubbins Browne, arquiteto e presidente do Colégio de Arquitetos do Chile, resumiu a intenção das bienais de arquitetura que se vêm realizando naquele país, desde 1977. A IV Bienal, acontecida em agosto de 1983, teve como tema "Patrimônio e Presente - A Recuperação Crítica do Passado".

A escolha do tema, pelo arquiteto indicado em maio de 1982 para presidir a IV Bienal, Pedro Murtinho Larrain – os temas anteriores foram “Habitar Chile”, “Fazer Cidade” e “Habitação” -, pretendeu recolher alguns dos problemas mais constantes no panorama atual da arquitetura. “O tema foi centrando na relação da arquitetura com a tradição, ou seja, com aqueles instrumentos de transmissão que permitem a tradição viva, que expressa a identificação da arquitetura com o locus (em um sentido cultural amplo), de um modo sempre novo, mas ligado à história.”*

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante