Palácio das Indústrias: O velho edifício voltará às origens? | Por Adilson Melendez

Com a transferência da sede da Prefeitura de São Paulo para o edifício Patriarca, no centro da cidade, o Palácio das Indústrias, que hoje abriga o gabinete da prefeita, será repassado à Anhembi Turismo e Eventos. A empresa municipal pretende transformar a edificação num misto de centro de exposições e de artes, talvez anexando a vizinha Casa das Retortas. “O Palácio das Indústrias será um local para exposições mais glamurosas ou delicadas”, diz o arquiteto Marcelo Ferraz, que, junto com André Vainer e Marcelo Suzuki, está trabalhando no projeto para alterar a atual ocupação do histórico prédio. De certa forma, a edificação retoma seu objetivo original. Projetada por Domiziano Rossi (do escritório Ramos de Azevedo) para abrigar exposições de produtos agrícolas e industriais, a construção dos anos 1920 é exemplo da arquitetura eclética. Em 1947, foi ali instalada a Assembléia Legislativa, que ficou no local por 21 anos. Na década de 1970, plena ditadura militar, o palácio foi ocupado por repartições da Secretaria de Segurança Pública.

Nem museu, nem centro cultural

Com a transferência da sede da Prefeitura de São Paulo para o edifício Patriarca, no centro da cidade, o Palácio das Indústrias, que hoje abriga
o gabinete da prefeita, será repassado à Anhembi Turismo e Eventos. A empresa municipal pretende transformar a edificação num misto de centro de exposições e de artes, talvez anexando a vizinha Casa das Retortas.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 8.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Assine por R$ 2,99 mensaisJá sou assinante