Oscar Niemeyer: Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC), RJ

Foram seis anos de trabalhosa execução, mas o Museu de Arte Contemporânea de Niterói, RJ, conseguiu superar as condições adversas que, na América Latina, tendem a manter no papel os projetos de construção de espaços dedicados à cultura. Idealizado por um dos paladinos da geração que forjou a modernidade latino-americana, o MAC, com o uso livre e aberto do espaço urbano, adquire o valor emblemático de purificador das tensões ambientais existentes e aponta o papel regenerador e moraliza-dor que a arte exerce na vida social.

Na ancestral luta entre gerações, alguns longevos demonstraram com afinco que nem sempre criatividade e inovação estão associadas forçosamente à juventude – de Leonardo da Vinci e Michelangelo até Frank Lloyd Wright, Picasso e Le Corbusier. No 19º Congresso da União Internacional de Arquitetos, realizado em julho último, em Barcelona, as provocadoras idéias de Zaha Hadid, Peter Eisenman, Rem Koolhaas e Frank Gehry não embaçaram o chamado à prudência e à razão – resgatando os enunciados programáticos válidos do movimento moderno – de Kenneth Frampton, Charles Correa e Ralph Erskine, os quais chamaram a atenção para o drama da crescente pobreza em um planeta em vias de extinção pela mão irresponsável e egoísta de uns poucos governantes do destino de muitos.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante