No norte de Goiás, exemplos de uma arquitetura que precisa ser preservada | Por Marisa Patrício

Uma abordagem mais profunda desse termo pode ser encontrada na primeira parte de "Cobijo y Sociedad", de Paul Oliver (H. Blume Ediciones), mas é possível colocar alguns pontos que tornem mais claro o que se está chamando de "arquitetura vernácula".

Essa arquitetura seria aquela erguida de maneira informal, sem passar por um processo sofisticado (ou “profissional”) de projeto e execução, e sem nenhuma intenção mais complexa que a de servir de abrigo. Ela é concebida à medida que vai sendo construída, e por isso o seu agente é o próprio proprietário, que vai moldando a construção, de acordo com as suas necessidades.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante