Marília Sant’Anna de Almeida: Residência, São Paulo

Descobrindo as potencialidades numa reforma com partido.

Talvez seja mais apropriado designar este projeto como reconstrução, no sentido de reelaboração, reconsideração de um determinado espaço. 0 termo reforma tem sido associado, preconceituosa, à ideia de remendar, mascarar; em geral, é entendido como uma atividade menor pelos arquitetos, porque acreditam não ser aí possível revelar um partido, e, portanto, dar vazão ao “gênio” do autor. Será verdade? Ou pode-se, numa reconstrução, ter igualmente intenções e partidos, lendo o antigo edifício de outras maneiras, rompendo com o espaço original ou, ao contrário, revelando suas potencialidades? A escolha é nossa, muitos caminhos são possíveis, e em todos há arquitetura.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante