(Foto: Nelson Kon)

Interiores: os espaços da crise

A recessão econômica mostrou aos empresários as vantagens proporcionadas a seus escritórios por projetos de arquitetura de interiores que, preocupados com os usuários, a eficiência e a economia, vão além do mero arranjo formal.

A organização racional dos espaços de trabalho não é uma disciplina nova. Mas uma cultura empresarial consciente dessa questão é fenômeno mais ou menos recente no Brasil. Arquitetura de interiores ou decoração? Ainda hoje, essa questão confunde as pessoas que mais deveriam se preocupar com o tema. A introdução de processos e métodos de trabalho e produção (just-in-time, reengenharia etc.) entre nós incorporou a problemática da adequação dos lugares para maior eficiência produtiva com economia de meios. A informatização abalou não só a cultura tradicional de organização de escritórios como o conceito de processo do trabalho do setor terciário nos Estados Unidos e na Europa.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 8.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Assine por R$ 2,99 mensaisJá sou assinante