Grupo Stadia e GMP: Arena da Amazônia, Manaus

A estrutura metálica que envolve a Arena da Amazônia é um dos grandes desafios da obra. São 756 peças produzidas em Portugal e transportadas em navio pelo mar e pelo rio Amazonas até chegar a Manaus. Quatro fábricas instaladas no canteiro fazem a montagem dos módulos, que pesam cerca de 90 toneladas cada um.

Inspirado no desenho de um paneiro – cesto de palha indígena típico da região do Amazonas -, o projeto da Arena da Amazônia contempla uma estrutura metálica em que os módulos em formato de X aludem aos trançados da fibra vegetal. A fachada e a cobertura são compostas por uma única estrutura metálica que se autossustenta através de anéis de compressão e tração, segundo Miguel Capobiango Neto, coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP Copa). O anel de compressão fica no topo da fachada, na interseção com a cobertura. O anel de tração, que tem a função de manter a estrutura estabilizada após a retirada da escora, serve também como uma borda de finalização.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante