Ginásio de esportes de Rolândia: Casca pênsil protendida pré-moldada

A matéria que segue procura divulgar um interessante tipo de estrutura que só não é mais usado do que tem sido por dois motivos: o primeiro é a falta de informação a respeito e o segundo e mais grave é o medo de se assumir a novidade especialmente quando essa novidade parece sofisticada.

Achamos importante mencionar esta questão do medo porque no caso brasileiro as obras do porte, que justificariam plenamente a utilização desse tipo de estrutura, somente são executadas pelo poder público ou por outras formas hierarquizadas de decisão com características semelhantes. Ora, segundo as regras não escritas da sustentação do poder o chefe não pode errar, portanto, não assume novidades que possam pôr em risco sua posição, e ora, ora, subalterno inteligente não assume o que o chefe não assumiria, e, assim por diante.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante