Francisco Brennand

Feitiço no espaço – Entrevista de Francisco Brennand a Geraldo Gomes da Silva

No diálogo com o arquiteto Geraldo Gomes da Silva, a revelação das concepções de espaço e arquitetura do artista pernambucano e os pormenores da surpreendente intervenção na reciclagem das antigas instalações industriais de sua família, transformadas em oficina. Para Geraldo Gomes, "Brennand está para recife assim como Gaudí está para Barcelona".

Pernambuco possui um acervo de obras de arte que deleita a maioria daqueles que conhecem, principalmente quando se trata de estrangeiros. Grande parte desse acervo foi realizada no período colonial, isto é, até fins do século XVIII. Mas Pernambuco possui também uma arte contemporânea de alta qualidade. Sempre que posso, levo amigos brasileiros e estrangeiros para mostrar um dos mais expressivos espaços artísticos dessa terra, verdadeiro “santuário” nas próprias palavras do seu realizador, Francisco Brennand. Ali reencontro a emoção como no claustro do convento franciscano de Recife, no teto rocaille da Igreja de N.S.a da Conceição dos Militares de Recife, ou no altar-mor da igreja do convento beneditino de Olinda. Os visitantes sempre se surpreendem com o que veem na oficina de Brennand, pois, geralmente, os folhetos turísticos destacam o patrimônio cultural do nosso passado colonial. Também me surpreendo toda vez que volto ao santuário. Primeiro porque sempre encontro algo novo, segundo porque as emoções que sinto jamais se repetem até mesmo quando passeio meu olhar sobre painéis e esculturas que já vira anteriormente.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante