Copa 2014: Estádios

Quando contextualizados nas suas regiões de implantação, costuma-se questionar se os 12 estádios que estão acolhendo os jogos da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, serão, de fato, motores de possíveis melhorias urbanas. Mas, no âmbito específico da arquitetura, quais foram os desafios e motivações dos arquitetos e suas equipes multidisciplinares para criar obras de relevância em escala nacional? Trarão elas um legado arquitetônico? A seguir, um apanhado das minúcias dos projetos dos estádios do Brasil para o mundial.

O bairrismo teria prevalecido quando os gaúchos convocaram um time do próprio estado? Se foi assim, os curitibanos o superaram ao se fazer representar por um uruguaio. Já os paulistas chamaram uma equipe do Rio de Janeiro para a tarefa. Como um duelo entre Cruzeiro e Atlético, em Belo Horizonte a disputa foi entre dois escritórios locais. E no Rio de Janeiro o vencedor foi uma equipe de São Paulo, enquanto no Mato Grosso houve troca: saiu um paulista e entrou outro paulista.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante