Escritório Rosenbaum: Restaurante Bossa, São Paulo

Em meio ao uso misto que dá vida ao bairro do Jardim Paulista, em São Paulo, o edifício em bloco único, suspenso do chão e inteiramente revestido com brises móveis de madeira plástica agrega funções de restaurante, bar e estúdio de som, tirando o máximo proveito de um dos metros quadrados mais caros da cidade. Espaço livre e confortável não falta neste projeto, concebido pelo escritório Rosenbaum em parceria com o carioca Muti Randolph e nomeado com a sugestiva designação de Bossa.

A idealização do empreendimento partiu do empresário e artista Renato Ratier, que é proprietário da casa noturna D-Edge e da marca de roupas Ratier, que, com loja no imóvel contíguo e possuindo dupla entrada, é acessível também pelo pátio posterior, de eventos, do Bossa. Cria-se, desse modo, uma interessante relação de vizinhança, similar ao caráter convidativo da galeria lateral de acesso ao restaurante/estúdio, antes utilizada como passagem de servidão. O edifício de dois pavimentos ocupa a maior parte do terreno e tem o térreo implantado na cota média, de modo que a face frontal esteja suspensa sobre a calçada. “Com isso obtivemos um espaço sem desnível, que se tornou mais amplo. E a fachada em balanço conferiu leveza à edificação”, explica a arquiteta Adriana Benguela, sócia do estúdio Rosenbaum, autor do projeto de arquitetura e interiores.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante