Escada da escola da Freguesia do Ó, vista interna (Foto: Carlos Kims)

Escolas paulistas: A introdução da modernidade nos anos 30 | Por Avany de F. Ferreira e Mirela Geiger de Mello

Cada período histórico apresenta diferentes propostas espaciais para o edifício escolar. A identificação e pesquisa dessas soluções pode contribuir para a qualidade dos projetos hoje elaborados, assim como permitir que os exemplares mais significativos possam ser selecionados e preservados

Há vários estudos sobre a arquitetura escolar depois do precursor artigo do arquiteto Vilanova Artigas (“Sobre Escolas…”) publicado em 1970 na revista Acrópoie. A Fundação para o Desenvolvimento da Educação, como responsável pela manutenção e construção das escolas públicas do estado de São Paulo, também vem desenvolvendo, paralelamente às atividades de projeto, pesquisas para identificar e selecionar os prédios escolares de interesse histórico, visando sua preservação. Nesse sentido, as escolas construídas no começo do século foram estudadas para a elaboração do livro 1890-1920 – Arquitetura Escoiar Paulista, publicado em 1991 pela FDE, e hoje estão protegidas por lei pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico (Condephaat).

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante