Entrevista – Adriana Levisky

A arquiteta e urbanista reúne em livro relatos sobre processos de projeto dos seus mais de 15 anos de atuação no Levisky Arquitetos | Estratégia Urbana. Capacidade para gerenciar conflitos e fazer dos desenhos urbanos - inovadores tanto em processo quanto na formulação do programa e na sua formalização - instrumentos de governança a longo prazo são, na sua análise, habilidades indispensáveis ao arquiteto e urbanista no cenário urbano contemporâneo.

Estágio com Lina Bo Bardi, trabalho no Instituto Bardi – acompanhando a itinerância europeia da mostra sobre a arquiteta ítalo-brasileira -, mestrado na FFLCH (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo), atuação na então secretaria estadual do Bem Estar, de São Paulo, com enfoque em projetos sociais e culturais no Vale do Ribeira, sociedade com o arquiteto Alexandre Loureiro e docência em faculdades de arquitetura urbanismo: essas foram as principais atividades desenvolvidas por Adriana Levisky (graduada em 1992 pela FAU-USP) antes de constituir, em 2003, o escritório Levisky Arquitetos | Estratégia Urbana junto com Renata Gomes. Funcionando atualmente como um grupo de arquitetos associados que atua de forma integrada em projetos desenvolvidos de forma circular, sem a estanque divisão de tarefas, Adriana intuiu em 2016, quando o escritório se aproximava dos seus 15 anos iniciais de existência, que era o momento de reunir em livro algumas das experiências importantes de trabalho – suas, e da equipe. O resultado é o livro Polifonia Urbana, Arquiteturas, Urbanismos e Mediações, editado pela Editora Senac São Paulo em parceria com a KMPO Cultura e Arte, e lançado no primeiro semestre de 2021.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante