Design de luminárias: Criação Luminosa

Parte das atribuições do designer de produto, o projeto da luminária tem a potência de extrapolar critérios universais do desenho do objeto a favor da explicitação de identidades criativas e culturais. As peças selecionadas para esta reportagem, premiadas ou exibidas recentemente em eventos brasileiros do setor, compartilham a marcante característica de colocar em sinergia princípios da produção seriada e da artesanal.

Guarda Luz é a luminária de vidro que Carolina Armellini e Paulo Biacchi, sócios do estúdio Fetiche Design, de Curitiba, criaram para a edição 2012 do Clube de Colecionadores do Museu de Arte Moderna de São Paulo, sob a curadoria de Adélia Borges. Testemunho da proposta da dupla de unir manufatura à estética contemporânea, ela é composta por um corpo de vidro soprado que, revestido em parte por um volume regular de tecido resinado na cor preta, tem abertura superior para o encaixe da lâmpada led. A ideia foi dar ao usuário a oportunidade de dispersar a luz no ambiente ou prendê-la na luminária e, ainda, “conferir à peça presença marcante no espaço”, salienta Biacchi. Por suas dimensões – cerca de 40 centímetros de altura -, trata-se de uma luminária de piso que tem forma orgânica relacionada ao processo artesanal de fabricação (vidro soprado de cristaleria tradicional de Curitiba) e proporções derivadas da mínima abertura do gargalo para o encaixe da lâmpada.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante