Ceça Guimaraens e Juan Carlos Di Filippo: Terminais hidroviários do Rio de Janeiro

Construindo ou reconstruindo a importância dos planos urbanísticos

A elaboração dos projetos de arquitetura das estações hidroviárias do Rio de Janeiro (praça 15 de Novembro) e São Gonçalo (Porto da Madama) foi precedida de uma análise dos planos urbanísticos existentes e em estudo, levando em consideração os seguintes objetivos: relacionar apropriadamente o novo espaço dos terminais na rede viária existente, dando continuidade ao tecido urbano e propiciando uma correta relação com a cidade; criar uma tipologia arquitetônica de escala proporcional ao impacto que os novos edifícios provocarão, “reconstruindo” (Rio) ou “construindo” (São Gonçalo) um “lugar da cidade”.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante