Durante a execução, faltando ainda salas para serem implantadas, a construção tinha a transparência defendida pelo partido arquitetônico

Carla Juaçaba: Pavilhão, Rio de Janeiro

Intervenção arquitetônica relacionada ao encontro mundial sobre meio ambiente e sustentabilidade, o pavilhão Humanidade 2012 esteve implantado no forte de Copacabana, no Rio de Janeiro, durante a semana e meia de duração da Rio +20, em junho. Fruto da parceria de Carla Juaçaba, Bia Lessa e Pedro Pederneiras, responsáveis pela arquitetura, concepção/ direção geral e iluminação, o empreendimento superou todas as expectativas e recebeu, segundo os organizadores, mais de 200 mil visitantes.

Presença marcante na capital fluminense ao longo de todo o seu curto período de existência, o pavilhão Humanidade 2012 foi estruturado através do empilhamento de hastes e travas tubulares desmontáveis, comumente utilizadas como andaimes.
Conformando um edifício com 170 metros de extensão, 40 metros de largura e 20 de altura, seu esqueleto metálico foi constituído por cinco paredes paralelas dispostas no comprimento total do lote rochoso – que avança sobre o mar -, intertravadas por vigas transversais com alturas variáveis, de 75 centímetros a dois metros.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante