Brasil Arquitetura

A iminência da inauguração, ainda este ano, da segunda fase da obra da Praça das Artes, no centro de São Paulo, é motivo de comemoração pelos entusiastas da melhoria da qualidade dos espaços públicos das nossas cidades. Projeto do Brasil Arquitetura em parceria com Marcos Cartum, a primeira parte da obra foi inaugurada em 2012 e, embora a boa receptividade que ela teve de imediato, no meio arquitetônico e fora dele, logo se instaurou a expectativa em torno da realização da etapa seguinte da construção. Nos espaços abertos, faltava abrir a frente para o Vale do Anhangabaú que, embora restrito ao trânsito de pedestres, mais separa do que une os dois trechos da cidade ao seu redor. A ampla escadaria, assim, que finalmente fará a ligação, por dentro do projeto, da rua Conselheiro Crispiniano com o vale, trajeto conectado ainda com a avenida São João, é o desfecho feliz de um projeto iniciado em 2006. Nesta seção Perfil, dedicada ao escritório Brasil Arquitetura, a morosidade da arquitetura é um dos temas abordados, mas não apenas pelo viés melancólico.

Os mineiros Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz, o primeiro nascido em Cambuí em 1952 e o segundo, em Carmo de Minas em 1955, conheceram-se na cidade natal de Fanucci antes de cursarem a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, a FAU/USP, nos anos 1970. Em 1978, a vitória de um quarteto de amigos da faculdade (além de Ferraz, composto ainda por Marcelo Suzuki, José Sales e Tâmara Roman) no concurso para a criação do Paço Municipal de Cambuí (projeto executado) deu origem ao Atelier Vila Madalena, escritório ao qual veio se juntar Fanucci, mas que um ano depois, com a saída de Sales e Tâmara, mudaria de nome para Brasil Arquitetura.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante