As casas de parrón do arquiteto chileno Enrique Browne

Por ocasião do II Seminário de Arquitetura Latino-Americana, ocorrido em dezembro de 1986, em Buenos Aires, declarou o arquiteto argentino Rodolfo Sorondo que considerava as casas de parrón de Enrique Browne como representativas da boa arquitetura ibero-americana – ao lado de exemplos tão variados como as igrejas de Aleijadinho e obras de Salmons, Sacriste, Dieste. Porque ”são trabalhos coerentes consigo mesmos, com seu tempo, tecnologia e circunstâncias; adaptam o útil do universal e continuam o fio de sua própria história, ou seja, são contextuais no sentido mais amplo do termo”.*

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante