Arquitetura nos anos 80: Em debate, a crise dos anos 80 e tendências da nova década

Em dezembro de 1988, a Projeto Editores lançou o livro Arquiteturas no Brasil/Anos 80, uma coleção de imagens, um levantamento do que se havia produzido em arquitetura nos últimos dez anos. Exatamente um ano depois decidimos ampliar a discussão que apenas se esboçava nos textos introdutórios dessa publicação: se havíamos constatado o fim definitivo da hegemonia de duas importantes tendências que marcaram a arquitetura nas últimas décadas, as escolas paulista e carioca, caberia perguntar: como viria se sistematizando o novo “fazer arquitetônico’’ brasileiro? Quais seriam as mudanças mais significativas observadas, que direções elas apontariam? Quais as tendências para a nova década?

O debate é uma das formas de responder a essas questões, uma das melhores, já que propicia o confronto de opiniões e a interação de idéias. Seis arquitetos foram convidados para avaliar os anos 80 conosco: Edson Mahfuz, de Porto Alegre; Flávio Carsalade, de Belo Horizonte; Marco Antônio Borsoi, do Recife; Mauro Neves Nogueira, do Rio de Janeiro; e Antônio Carlos Sant’Anna Jr. e Bruno Padovano, de São Paulo. Nossa intenção foi compor uma mesa onde interesses e realidades regionais estivessem representados na pessoa de arquitetos com mais ou menos o mesmo perfil: todos nascidos nos anos 50, formados nos 70, profissionais atuantes e professores na década de 80, inclusive com uma reflexão sobre a arquitetura, seja em textos e livros publicados, seja em pesquisas e palestras. Como observadoras, participaram Cêça de Guimaraens e Sônia Baldessarini, colaboradoras da Projeto. Cada um desses arquitetos fez um depoimento pessoal sobre a arquitetura nos últimos dez anos, partindo-se depois para o debate dos pontos principais.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Por apenas R$ 2,99 mensais, você tem acesso ao conteúdo completo do acervo da revista PROJETO, com mais de 7.000 obras, projetos, entrevistas e artigos

Clique e assineJá sou assinante